Básicos de luxo inspiram denim de Simon Miller

Um pouco de instinto pessoal, um pouco do que o mercado pede. Foi a partir desta mistura, que os criadores por trás da marca masculina Simon Miller apresentaram um Verão 2018 internacional extremamente comercial, retomando suas próprias origens. E o foco desta guinada, foi justamente o denim, interpretado nos básicos de luxo: estética que conferiu a ascensão da marca em 2008, ano de sua fundação.



A decisão não poderia ter sido mais harmoniosa com o dna da temporada Nova Iorquina – palco da apresentação, sempre focada na moda ágil e funcional. Nela, a grife destacou roupas atuais – mas não necessariamente enquadradas na leitura trendy. Foram calças com bolso faca, pontuadas pelo comportado cinto de couro, com entrepernas reto e magrinho. O vintage discreto, o dry denim em diversos tons, o branco impecável, e o preto nas versões envelhecido e indefectível constituíram a cartela de lavagens da coleção; que trouxe também muitos combos de calça e jaqueta na mesma lavagem.



Além das composições de conjuntos, foi dado grande destaque ao look monocromático com bermuda – nas versões total white e total black, sempre em comprimentos longos e comportados, em caimento slim. A reformulação atual da modelagem “carpinteiro”, digamos que foi o ápice do experimentalismo da marca, que buscou o visual neutro e contemporâneo de peças de fácil coordenação. Um toque retrô, uma pegada antiquada, um fundo de inspiração preppy – e jeans lavado segundo a tradição japonesa – heis a síntese para a inspiração das peças lançadas pela marca, que tem o crédito de parecerem extremamente familiares – mas com uma silhueta cool devidamente atualizada.