Confirmações com jeitão mediterrâneo caracterizam coleção da AG

A análise dos desfiles Ready to Wear inclui sempre dois momentos distintos, porém igualmente relevantes na tarefa de direcionar. Temos as coleções mais conceituais, onde nem todas as peças são usáveis; cuja decodificação cumpre o papel de inspirar. E temos as apresentações, cuja tarefa maior consiste em confirmar, sem grandes rodeios, o que vai de fato se estabelecer na temporada. Pode não ser tão diferenciado; mas é assertivo. Estas, em sua maioria, geralmente ocorrem em Nova Iorque. E dentre todas elas, AG sem dúvida, é uma das que melhor representam o denim em sua versão mais comercial.

Sem esquecer de mencionar ricas referências e belas inspirações, a grife buscou nos restaurantes mediterrâneos de Salinas, as fórmulas que definiram o seu mix de Inverno 2019 (equivalente à 2020 nacional). Iniciando pelos combos de jaqueta essencial e pantacourt, os quais foram atualizados por reservas de pigmento na bainha fashionista. Em seguida, a camisa denim em versão minimalista, foi à eleita para recepcionar a importância do veludo cotelê na variedade de calças da estação. E foi então que a construção estilo kimono emergiu na coleção, junto à pantacourt em aspecto dry, como opção para diferenciar os conjuntos, sem fugir da qualidade de visual familiar.

AG também apostou em peças capazes de transitar entre oscilações térmicas; como o vestido denim em acabamento tie dye, sobreposto à blusa de gola alta. E já que mencionamos efeitos, a coleção sinalizou a permanência do laser como recurso para partir o jeans em tonalidades, elegendo a reta como base para a diferenciação.

E assim transcorreram os looks índigo, confirmando a continuidade de peças ou formas conhecidas. Até o momento em que AG acrescentou as cartelas grafite, branco sujinho, e bege Macadamia. Foi quando as interpretações apresentaram ineditismo maior. Aparte o look da saia midi, que já era esperado na estação; quem pensaria em encurtar o comprimento da elegante clochard, para associá-la ao estilo desafiador de uma jaqueta anorak? Quem ousaria interpretar o macacão longo na mais limpa versão do look white denim. Pois entre todas as versões comerciais apresentadas, foram nestas grandes sacadas, que a coleção mais se diferenciou.

Fonte: Vivian David | Fotos: AG