Diesel Black Gold insere o preppy ao estilo hard rock da marca para o inverno 2016

Andreas Melbostad, o designer por trás das coleções masculinas da Diesel Black Gold, há três temporadas, vem mostrando ser atraído pelo lado mais chic do que pelo lado mais hard rock, tão característico da Diesel.


Não que a coleção não tenha contado com os tradicionais rasgos, correntes, spikes e studs tão necessários em qualquer coleção da Diesel. Isso tudo estava lá, pensados e posicionados com maestria, maestria tal que deixou revelar uma atitude preppy escondida por uma aparência punk quase forçada.


A silhueta de Melbostad é sempre slim, mas dessa vez ele deixou se levar pela tendência mais solta do jeanswear, que vem tomando as ruas e as coleções de grandes marcas, de olho na tradição japonesa de fazer (e conservar) o denim, com rasgos e remendos, e adicionou umas opções de jeans mais relaxados.


Uma leva de opções em jeans ajustados, porém, também marcaram presença. Do jeans amaciado e sem lavagens ao super desbotado com manchas e efeitos alvejados. Zíperes, rasgos e rasgos reparados se misturaram em peças que passaram do azul tradicional, para o cinza, preto e burgundy. O comprimento das calças sempre cropped, revelando uma bota de cano alto, com a barra da calça sempre chegando à boca do cano da bota, nada de pele ou meias à mostra, um styling milimetrado.


Uma peça que vale ficar de olho foi a tradicional jaqueta trucker em jeans, que nas mãos de Melbostad ganhou um toque particular, com o zíper reluzente surgindo no meio do índigo intenso.


Jaquetas bikers em couros, zíperes para todos os lados, tartans e alfinetes estavam lá reforçando a atitude punk, peças que devem atrair os fiéis fãs da marca que fazem o estilo “bota-e-jaqueta-mesmo-no-verão”. Uma bela coleção, de fato, mas definitivamente Andreas Melbostad pode nos dar um pouco mais de ousadia e esperamos por isso na próxima coleção.