Flavia Aranha une sustentabilidade e trabalho artesanal na moda slowfashion

Em sua estreia na São Paulo Fashion Week, Flavia Aranha trouxe uma moda totalmente sustentável. Na coleção, a estilista trabalhou com tecidos e pigmentos naturais desenvolvidos em seu ateliê, aliados à um lindo trabalho artesanal – valorizando ainda a mão de obra. Sua equipe apareceu ao final do desfile para receber os aplausos da plateia.

Dentro desse contexto sua moda slowfashion, super feminina, fresca e atemporal, chama atenção pelas tonalidades que começam no crú e vão esquentando para os alaranjados, rosês, cerejas e marrons. Aqui entram vestidos longos e midi, calças com pregas, pantalonas, drapeados, amarrações, sobreposições, quimonos leves e gostosos de usar, além de efeitos de tapeçaria e tecidos como o algodão, sedas, lã e tafetá.

A fibra de juta da Castanhal Companhia Têxtil, 100% sustentável, apareceu pela primeira vez no vestuário, em diferentes peças, conferindo volumes inusitados em um rico trabalho de novas construções. Foram utilizadas duas bases: Arraiolo, usada tradicionalmente na produção de tapetes e outros itens de decoração, e I-33, utilizada em detalhes de bolsas, cintos entre outros acessórios.

Fonte: Vanessa de Castro | Fotos: Agência Fotosite