Garotas de backstage inspiram inverno de Alice+Olivia

Um mix entre os anos 90, os festivais musicais setecentistas, e o visual das garotas que permeiam as salas de espera entre o antes e o depois de um show de rock. Estes foram os tópicos da apresentação de Alice + Oliva em Nova Iorque, sinalizando que o apego ao streetwear e à funcionalidade predominantes no calendário de apresentações americano, desta vez tende a se configurar de um jeito mais ornamental, setentista e glamouroso. Entre as referências das décadas, constaram Kate Moss, Sienna Miller, e uma espécie de revival do hit Penny Lane desenhando para o Inverno 2017 muitas silhuetas flare, jaquetas folk, e bordados florais decorativos.



O denim apareceu entre florais românticos, mantas étnicas, e blusas com mangas bocas-de-sino completamente bordadas. Alternando entre lavagens black, índigo profundo e azul médio; Alice+Olivia elegeram como fit principal a boca de sino e a skinny com gancho alto. Como apelo comercial mais relevante, a grife propôs os combos formados pelo jeans com a jaqueta ou hobbe: ambos unidos pelo estilo das aplicações e bordados.



Para as peças especiais da temporada, a marca trouxe a pantalona com jeitão de saia longa, graças ao destaque dado pela fenda profunda; e o macacão denim sequinho, lembrando peça de swinwear retrô. Todo esse visual veio combinado à chapéus de abas largas, estampas florais românticas, cabelos soltos, tops em veludo, ponchos de franjas e looks black valorizados por rendas. Em síntese: temos uma referência bastante comercial para o público feminino jeanswear: com peças românticas, decorativas, verdadeiros achados de outras décadas; perfeitos para assumir leitura “cool” e “moderna” nos perfis das garotas de instagram.