Índia com leitura hip-hop na Tng

Inspiração indiana é sempre uma boa referência para coleções decorativas, com apelo de luxo, em leituras exóticas e rebuscadas certo? Não para a TNG, que transformou o Holi, festival das cores indiano e o Divali, festival das luzes que celebra a vitória do bem contra o mal, em uma leitura sportswear com pegada hip-hop. De bonés, tênis e óculos esportivos e descolados, o perfume místico da índia virou streetwear repleto de “trejeitos” cariocas, bermudas e shortinhos de academia.


Tal inspiração, trouxe para o jeans um visual exótico com “carão” de hip-hop mantendo o compromisso da marca com o streetwear e o discurso urbano despojado. O jeans passeou por cartelas alaranjadas e pink em tonalidades “faded”, com interferências metalizadas e perfume exótico. As lavagens tye-die foram um ponto forte, bastante representativo tanto da inpiração trabalhada pela marca, quanto das tendências. Também o black foi trabalhado, com uma aparência “batida” contrastando com paetês celebrativos em referência ao festival das luzes indiano, o Divali.


O mix em denim trouxe cortes interessantes como a bata/vestido em denim black com paetês e comprimento mullet. Um ítem diferenciado, e bastante autoral da marca, que acompanha o ambiente oportuno para proliferação de artigos com fisionomias inéditas em denim.


Assim como o cenário global, o qual vem definindo como forte exigência práticas sustentáveis como pré-requisito nas coleções, marcas e designers nacionais vem incluíndo gradualmente nos seus processos de desenvolvimento elegantes iniciativas eco-friendly. Enquanto Ronaldo Silvestre trabalhou reciclagem no Dragão Fashion a Tng incluiu como matéria-prima de destaque na coleção, o denim eco-d da Vicunha, de poliéster 100% reciclado.