Jeans no DNA da Amapô, que trabalha o aspecto artesanal e moderno para o Inverno 2015

10 anos de história, 10 anos de criatividade, 10 anos de ousadia, 10 anos de puro jeans. Foi esse o Inverno 2015 que a Amapô da dupla moderninha Carolina Gold e Pitty Taliani apresentou na passarela. Segundo elas, “Em comemoração ao sucesso obtido após 10 anos de persistência para entrar no segmento jeanswear, resolvemos olhar para a nossa própria linha do tempo, pinçando os conceitos em jeans e sarja que consideramos mais relevantes para a nossa história”.


E o que se viu foi uma profusão de técnicas, lavagens, modelagens que podem sair direto para os guarda-roupas dos mais antenados. Uma reverência ao denim com técnicas que passeiam entre patchworks, estampas, efeitos de dobraduras e origamis e, referências vindas dos anos 70, 80 e 90.


Entre as principais modelagens, estão as skinnies, ora com cintura alta, ora mais baixa, calça boca de sino, um pouco mais larga que a flare, casacos, jaquetas e coletes amplos, tanto para eles, quanto para elas. Patchworks e listras mesclam diferentes tons de azul, além do preto e cinza, efeitos tie dye com ou sem amarelados e o denim somente amaciado com costuras marcadas surgem nos denims. Há ainda o delavê, mistura de tecidos como o tricô e os conjuntinhos que vão fazer sucesso em calças boca de sino, skinnies e aviamentos dourados. A sarja vem em tons de mostarda e vinho nas calças amplas masculinas ou nas skinnies femininas. A marca utilizou alguns produtos da Vicunha.


As estampas gráficas com o logo da Amapô não podem faltar, divertindo os vestidos das meninas ou ainda com rostos de animais nas calças dos meninos. Destaque para o vestido no denim com aspecto de moletom e desenho de um lindo tigre e para o body de camisa jeans bem leve, com pedrarias.


Com trilha sonora de Michael Jackson e Lucas, da banda Fresno, na passarela o desfile animou os convidados que entraram no clima festivo da marca.