Jeanswear entre volumes, rasgos e paetês é o tópico da Dsquared2

Jeito de realeza, contornos oitentistas, ombros agressivos; e o ripped denim definindo uma estação. De tal alquimia, surgiram versões roqueiras para o visual do cavalheiro inglês: uma das referências presentes na coleção de Verão 2017 apresentada pela Dsquared2 em Milão. Nela, o material protagonizou o look junto com o brilho dos paetês e dos cristais swaroski; frequentemente lembrando a imagem do gentleman: desconstruída por rasgos, e envaidecida pela associação com formas e materiais ligados ao luxo.



Para dar coerência à sequência inicial de jaquetas e croppeds reluzentes, a Dsquared2 somou à cartela de aparências do índigo o acabamento manchado. Da reprodução fiel do visual splatter através das variações nas nuances de azul, a grife criou a sua versão do streetwear que cultua o luxo e a ostentação. Nela, o denim dialogou com estampas de leopardo, boleros com ombros destacados, mangas presunto e diversas intromissões de construções bufantes com jeitão oitentista. As camisetas, foram propostas adornadas por aplicações pesadas, de coroas e arabescos com ares de realeza. E foi deste tema, que tivemos também detalhes como aletas frontais e abotoamentos militares.



O dna ousado da marca foi mantido, desta vez com um tema menos exótico e mais eclético. A Dsquared2 trouxe uma referência unissex, mas a transformou em uma leitura mais enfeitada e sedutora. Em alguns momentos, o look lembrou o jeans que vislumbra a alta sociedade, prepara-se para a festa e rebela-se contra sua própria origem ao permitir rasgos, optar pelo caimento relaxado e resultar em uma leitura completamente street. O luxo e a pompa estão em alta – mas desta vez, de acordo com as mensagens enviadas pelas passarelas do ready-to-wear, como um discurso libertador para a moda define as ruas.