Leituras perspicazes para o denim por Herchcovich

Peças conhecidas e assimiladas pelo democrático público jeanswear, desde os primórdios da utilização do denim, no tempo em que o material ainda era uniforme de trabalho nas minas de carvão e petróleo. Foi justamente nestes trabalhadores, retratados na série de fotos “The Amercian West”, de Richard Avedon, que Herchcovich buscou inspiração. As fotos, trazem o olhar expressivo que existe na trajetória inicial do denim, e exploram a simbologia do material, evidenciando seu lado democrático, seu valor histórico e sua postura de atitude e que provoca afronta mesmo no ambiente de trabalho braçal.


Assim, o denim foi o material mais importante da coleção de Herchcovich, e o visual “worker” a fisionomia mais trabalhada. As leituras inéditas destes dois elementos, foram dadas por perspicazes “sacadas” de assimetrias, lavagens e alterações no comprimento, especialmente dadas pelo alongamento da saia nas peças femininas, tornando as peças longas. Também a ousadia, de optar por uma tonalidade como o amarelo, em um macacão masculino. E essa foi mais uma das boas jogadas, comerciais e renovadoras, que conferiram leitura inédita para um mix que pode ser considerado um “velho conhecido” da indústria da moda: uma cartela de lavagens com jeitão de lançamento. Além disso, os fechos nas assimetrias, frequentemente conferiram efeitos de construção semelhantes à perfecto. E tal detalhe, conferiu um bom toque de atitude e atualidade.


As lavagens iniciaram com o denim bruto japonês importado pela Vicunha. Após, a cartela passeou pelo delavé, tie-dye, sarja colorida no luminoso tom amarelo, e incluiu o couro mestiço, reverenciando o “leather” como material que sempre dialogou com o denim em sua trajetória worker. Além do mix já consolidado do universo índigo, peças em “voga” como os tops, vieram com jeitão de lingerie. Vestidos com cinturinha cinquentinha se destacaram, mas com posicionamento forte e imponente.


Pela análise da coleção, destaque para o eterno apelo comercial que a inspiração icônica do jeans é capaz de proporcionar, e a lógica sempre comercial de atualizar uma peça, através da alteração de sua leitura por cores ou lavagens mais corajosas. Também o toque revigorante e urbano, e o porte de atitude que fechos e assimetrias são capazes de conferir às construções e peças corriqueiras do mundo da moda. E o principal, a constatação de que a busca pelas soluções descomplicadas e viáveis para o chão de fábrica, não excluem leituras conceituais e coerentes com um belo tema, carregado de boas influências.