Per Götesson apresenta denim em direção oposta ao sportswear

Nos últimos anos a moda foi tomada por uma onda infinita de sportswear, influenciando o modo de vestir e consequentemente as coleções. Com ela vieram falas de libertação, desempenho, e até mesmo, menos formalidades. Mas no mundinho fashion é assim: para todo consenso, existe uma reação oposta. Agora é chegado o momento em que uma opinião contrária a todo o discurso de informalidade se materializa nas passarelas. Per Götesson é quem apresenta a “maré” oposta à tendência esportiva, idealizando um guarda-roupa completo para um homem que supostamente, cresceu repentinamente. Volumes de alta costura, alfaiataria fina, formas de príncipe, e alguns suspensórios desajeitados, e peças do avesso ilustram a inspiração.

Para a parte inferior do look, Götesson traz formatos bem distantes da five pockets tradicional, extremamente conveniente para inspirar o homem urbano que aposta  no apelo fashion para comunicar status. Priorizando o dry denim em formatos leves, a grife explora o desenho do entrepernas retorcido, com fechos aparentes usados como aviamento contemporâneo. Uma ideia de torção, que é explorada das estampas ao fio enviesado dos cortes, nas diversas lavagens colocadas pela marca.

Além do índigo leve e liso, a coleção explora uma cartela índigo mais clara, com efeitos alvejados desenhando bolsos fingidos, e aplicação do denim com avesso aparente. Entre os detalhes, destaque para os patches no giro do cós. Quase sempre, simulando uma peça vestida do avesso estética rebuscadas de alta moda. A ousadia da grife brinca também com os comprimentos: cropped com umbigo de fora nas t-shirts, e efeito esvoaçante nas pantalonas. Mesma lógica empregada nos babados, que aparecem invadindo recortes oblíquos em bermudas, terminando em longas caudas mullet.

No Inverno 2019 de Götesson, homens vestem fendas, e se sentem confortáveis com exposições de partes do corpo antes exploradas apenas no segmento feminino, como o umbigo. Mas o que de fato vai referenciar as coleções mais comerciais é o retorno dos cortes mais sociais, atualizados pelo sentido do viés, e a ênfase nos zíperes de metal e avesso do denim como artifício de moda. Confira.

Fonte: Vivian David | Fotos:Alessandro Lucioni / GORUNWAY