Upcycle assume sua versão mais provocativa em desfile de Jeremy Scott

Se os anos 80 ficaram conhecidos como a década do exagero, imagine-o interpretado com a potência de um amplificador, ao som de uma banda intergaláctica de rock. Pois foi esta a inspiração que Jeremy Scott apresentou na passarela do New York Fashion Week para a temporada equivalente ao Verão 2021.

Com a intenção de personificar a banda de rock mais irreverente de todos os tempos, as peças expostas pelo designer no catwalk passaram longe da timidez. Metalizados siderais, estampas de bicho psicodélicas, e a linguagem upcycle interpretada em sua versão mais provocante, surpreenderam o público.

Para falar de espaço, estrelas e universo, o mix onde o denim foi o protagonista optou por lavagens claras e esverdeadas, trabalhadas em reservas de pigmento nas costuras, e embelezadas por aplicações flutuantes de tecidos metalizados espalhados por toda área do tecido. O desenho da jaqueta perfecto, acentuado por volumes mais robustos e ombros agigantados também agregou aquelas falas tão próprias da grife, relacionadas a empoderamento e sedução.

Além do denim em cartelas mais claras, Jeremy destacou o look double pattern com babados estilo moda festa em combos de saia e top. Também apostou no look metalizado total enfatizando o visual glam como uma escolha de moda pertinente para a estação.

Mas foi a visão de up cycled que mais marcou o desfile de Scott: nada de usar a apropriação deste conceito para imersão no look no gender, ou na estética atemporal. Sem resumir o desenho das calças a simples five-pockets, a grife surpreendeu ao jogar na passarela, tanto para o mix feminino quanto masculino, calças com entrepernas formados pelo entrelaçamento de roupas íntimas femininas.

De longe, o trabalho artesanal mais pareceu uma textura chic. Mas de perto, trouxe a lição disruptiva de que a recuperação de roupas não pode e nem deve ser um fator limitante para a criatividade – muito pelo contrário, pode e deve ser libertador.

Fonte: Vivian David | Fotos: Divulgação