Valorização do algodão em peças autorais, formas amplas e desconstruções no primeiro dia do evento

A Casa de Criadores começou segunda (23-07) com o desfile do movimento Sou de Algodão, projeto lançado pela Abrapa (Associação Brasileira dos Produtores de Algodão), incentivando o uso dessa fibra natural através de parcerias com várias marcas e tecelagens. “O Brasil está entre os cinco maiores produtores e exportadores de pluma e é o maior fornecedor de algodão sustentável do mundo, certificado pelo programa Algodão Brasileiro Responsável (ABR), que atua em benchmarking com a a Better Cotton Initiative (BCI) e realiza ações nos três pilares fundamentais da sustentabilidade: ambiental, social e econômico”, afirma a associação.

Foram convidadas 16 marcas parceiras para desfilar suas criações com o algodão, entre elas, Fernando Cozendey para Track&Field, com um macacão na malha denim, decotes arredondados e franjas, Leandro Benites para Martha Medeiros, Isaac Silva para Bordana, com um look super romântico repleto de bordados florais no vestido e na jaqueta bomber em sarja, Weider Silveiro para Inbordal, Renata Buzzo para Mon Petit, Rafaella Caniello para Toalhas Appel, Felipe Flores Fanaia para Estyllus, no look total denim (skinny, camisa e casaco) com sobretingimento e efeitos tie dye, Diego Malicheski para Cor com Amor, Rober Dognani para Cataguases, Diego Fávaro para ITM Têxtil, Igor Dadona para Cêdro Têxtil, que abusou das cores vivas e do black na sarja encorpada da jaqueta e calça repleta de ilhoses e bolsos utilitários, Livia Barros (Ken-gá) para Mensageiro dos Sonhos, no look macacão, shortinho e casaco em denim estampado, Tom Martins para Ahmar Manifesto, Rafael Nascimento para Santanense, que utilizou sarja peletizada no tom branco do conjunto utilitário, Alex Kazuo para Vicunha que fechou o desfile com um vestido de gala desconstruído com corset, na sarja black Pike e Heloisa Faria para Canatiba na criação de vestido listrado com volumes em camadas. A cantora Xênia França que também participou da apresentação da Sou de Algodão usou um trench coat no denim bruto resinado com costuras contrastantes e cinto com ilhoses.

Entre os participantes do Projeto LAB estiveram presentes a Cajá, de Gabriela Cajado que enaltece as diferenças dos padrões de beleza em produções super coloridas como o brim azul celeste da jaqueta com franjas ou o modelo no tom rosa claro com passamanarias. Bermudas justinhas e moletons complementam os looks.

Lucas Menezes da marca D-aura, investiu em peças amplas e desconstruídas em tons de crú e preto em casacos, túnicas, kaftans e calças bem leves, tudo com toques orientais, amarrações e puxadores. Destaque para o artigo Evian da Vicunha, crepe 100% viscose super maleável.

A marca Martins, Tom apostou em listrados e xadrezes de algodão nas camisas, saias e pantalonas e em lindos trabalhos de respingos de tinta e acid wash dos casacos alongados, maxi jaquetas, calças larguinhas , além do black denim somente amaciado ou com desgastes de jaquetas e saias mídi.

Fonte: Vanessa de Castro | Fotos: Marcelo Soubhia/FOTOSITE