A diferença entre jeans, denim e índigo

Vamos lá. No fundo todos somos amantes do universo jeanswear – inclusive os não experts. Ele conspira a nosso favor: facilita nosso look de trabalho urgente, moderniza nosso visual balada e eleva nossa produção atlética. Mas na fala coloquial, é muito comum deslizarmos em nomenclaturas equivocadas que não o representam. São erros, que envolvem não apenas o conhecimento em moda, mas em alguns casos até um pouco de língua portuguesa, e história.

Três palavras estão envolvidas nessa sutil armadilha do universo fashion: denim, jeans e índigo. É muito comum usarmos a expressão jaqueta jeans, ou jaqueta de jeans. Mas na verdade jeans é a criação da calça conhecida como five-pockets – idealizada pelo alemão Levis Strauss, para suprir a necessidade de trabalho dos mineradores. Trata-se do modelo com dois bolsos americanos frontais, um bolso porta-níquel (originalmente criado para guardar pepitas de ouro), e dois bolsos traseiros – devidamente reforçados por rebites (aviamento de metal). Logo, dizer que estamos usando uma calça de jeans, é o mesmo que descrever uma calça feita a partir de outra calça. O mesmo vale para jaqueta jeans, ou jaqueta de jeans; é o mesmo que dizer que estamos usando uma jaqueta feita de uma calça. A não ser que a jaqueta seja de fato um modelo upcycled, esta fala está completamente errada.

O correto seria então descrever a jaqueta como jaqueta denim. E por quê? Porque denim é o tecido, obtido a partir do algodão trançado usado para fazer o jeans. Pouca gente sabe mas o primeiro uso deste tecido foi na navegação, em Gênova, na França, por volta de 1792. Sua fabricação era feita na pequena cidade francesa de Nimes. E é daí que vem seu nome: denim – o tecido de Nimes.

A expressão blue jeans, por sua vez, descende da frase “bleu de jenes”, que significa o azul de Gênova. Levi Strauss elegeu o tecido para confeccionar sua criação – o jeans – pela sua capacidade de resistência e durabilidade. Então a não ser que você esteja mesmo se referindo a uma calça desse modelo, qualquer outra peça de roupa confeccionada a partir do mesmo tecido usado para fazer o jeans, é uma roupa de denim. E não uma roupa de jeans. Vestido de jeans? Não existe, a não ser que o mesmo seja feito a partir de uma calça jeans. O mesmo vale para camisas, casacos e saias. O que existe é vestido, casaco, saia ou camisa de denim.

Mas, e quanto a dizer calça de índigo ou jaqueta de índigo? Outro erro comum, pois índigo é o corante usado para tingir o denim e obter seu tom azul. Muitas pessoas o confundem com o tecido. Referir-se a uma calça jeans como calça de índigo é o mesmo que descrever uma calça feita apenas de corante. A descrição do índigo deve figurar nas descrições com a mesma lógica aplicada às cores. Ninguém descreve uma calça amarela, através da expressão calça de amarelo.

Uma calça índigo é uma calça azul no tom índigo. Um tom extraído a partir de um corante azul de origem vegetal, retirado de plantas descendentes de vários gêneros, sendo o Indigofera o mais popular. Sua colheita, na época da criação da calça jeans – era – e ainda hoje é abundante. Dispensava o uso de mordente (substância para fixação) e proporcionava uma cor estável. Logo, foi uma cor popular, com processo de tingimento descomplicado. Motivo pelo qual definiu a cartela principal – a mais icônica – do nosso estimado jeans.

Resumindo: jeans é a calça. Denim é o tecido. Índigo uma cor. E todo esse universo azul, bem como a gigantesca história que o envolve, a nossa grande paixão.

Fonte: Vivian David | Fotos: Reprodução