A trajetória de paixão da lavanderia John Cler, criadora do Casa Denim | Guia JeansWear

A trajetória de paixão da lavanderia John Cler, criadora do Casa Denim

Tudo começou com um negócio de família. Logo, permeado por muita paixão e união. Foi dessa trajetória que nasceu a John Cler. Inicialmente uma marca de jeans, que sentiu a necessidade de dominar seu próprio processo de lavanderia. Uma guinada, que acabou crescendo e virando o negócio principal. João Filho, atual CEO da companhia e organizador do Casa Denim, evento que reúne marcas focadas em denim buscando fortalecer o segmento, conta exclusividade para o GuiaJeanswear como se deu toda essa evolução.

Guia JeansWear: Quando nasceu a Lavanderia John Cler?
João Filho: Desde agosto de 1993, há 25 anos.

GJ: Sabem nos dizer qual foi seu primeiro cliente da John Cler?
João Filho: Claro que sim, (risadas) fomos nós mesmos. Tínhamos uma marca, a John Cler jeanswear, até uns 5 ou 6 anos atrás a mantemos no mercado. Lavávamos para nós mesmos, mas nossa paixão por lavanderia foi tão grande e desafiadora que decidimos escolher em ficar exclusivamente com a lavanderia.

GJ: E o que se deve ao sucesso da lavanderia John Cler, que está entre as cinco melhores do Brasil hoje?
João Filho: É um somatório de elementos. Mas o principal é o investimento nas pessoas. Temos uma equipe de colaboradores muito apaixonado pelo que faz, dedicados e que tem comprometimento. Também a missão e a busca pelo produto perfeito. Todos os dias buscamos desenvolver um produto melhor.

GJ: Estamos aqui no piso da criação, já passamos pelo piso do acabamento onde é realizado o Casa Denim, afinal onde fica o departamento de beneficiamentos, de maquinário?
João Filho: Nossa lavanderia tem 4.000 metros quadrados de área construída, sendo o primeiro piso a parte molhada da lavanderia, o segundo é da criação, o terceiro manual, e o quarto piso da expedição. Não temos passadoria, passamos apenas as peças piloto.

GJ: Todos os clientes da John Cler estão instalados em Goiás?
João Filho: A grande maioria sim, são de Goiás, mas temos alguns clientes de fora, como do Brás, gostam muito do nosso trabalho, reconhecem o valor percebido e pagam o valor justo por ele.

GJ: Quanto tempo demora a logística desde a coleta até a entrega para o Brás, conseguem entregar num tempo aproveitável?
João Filho: Aqui em Goiânia, nossos clientes querem dinamismo, é o “fast-fashion”. Dá mesma forma que desenvolvemos e entregamos para as marcas daqui que se resume em 7 dias da retirada à entrega, também fazemos com o Brás.

GJ: E no quesito maquinário, a empresa investe em tecnologia tanto quanto investe no pessoal?
João Filho: Investimos em maquinário aqui na empresa cerca de 5 milhões de reais. Estamos também iniciando a lavanderia hospitalar, em um anexo ao prédio da Jhon Cler, ligada ao mesmo complexo.

GJ: Ao invés de expandir a John Cler, porque a abertura de uma lavanderia hospitalar?
João Filho: O segmento de jeans é muito sazonal. Então pesquisamos o segmento hospitalar em busca de uma carteira de clientes com previsibilidade de serviço.

GJ: Quais os principais clientes da John Cler?
João Filho: Temos a Miller Jeans que é grande em quantidade e a Pit Bull que faz menor quantidade, mas é grande em diferenciados.

GJ: Qual a produção mensal da John Cler?
João Filho: Nossa capacidade é em média 150 mil peças mensais, considerando que são peças bem elaboradas e customizadas.

GJ: E a equipe de criação é composta de quantos designers?
João Filho: Nossa equipe é formada por seis estilistas que realizam duas viagens internacionais ao ano para pesquisas. Mas a criação tem todo um processo, outros profissionais são envolvidos para desenvolvimento das peças pilotos, isso agrega valor e diferenciado às coleções.

GJ: Gostaríamos de parabenizá-los pelo evento que nos surpreendeu superando nossas expectativas.
João Filho: O próximo passo era conseguir divulgar mais, por isso convidamos o Guia JeansWear. Nosso primeiro evento foi neste mesmo local, no showroom, o sucesso foi tão grande que tivemos que aumentar o espaço. Queremos mostrar com o Casa Denim que Goiás não é só um grande polo de moda jeanswear, temos também informação para trocar com São Paulo e Rio. Hoje a informação está disponível para todos.

FONTE: Vivian David | Foto: Sil de Paula

(Visited 160 times, 1 visits today)