Abrapa promove algodão do Brasil em eventos internacionais

A Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) tem sido figura carimbada nos principais eventos da cotonicultura do mundo. A instituição tem promovido o algodão nacional, evidenciando a posição de grande player do Brasil na agenda internacional.

Seguindo seus esforços para promover o produto nacional, a Abrapa se reuniu com traders, industriais e agentes da cadeia produtiva na última terça-feira em Liverpool, na Inglaterra, durante o Brazilian Cotton Day. O encontro acontece há mais de uma década como programação paralela da International Cotton Association (ICA) Trave Event.

Por lá, a Associação apresentou o panorama da produção nacional da commodity na safra atual e as perspectivas para a próxima. Na pauta das discussões do Brazilian Cotton Day, as exportações recordes, que devem somar 1,85 milhões de toneladas de pluma na safra 2018/2019, o novo posto de segundo maior exportador mundial e as repercussões para o país da guerra comercial travada entre Estados Unidos e China também foram destaque.

“Este ano, a presença do Brasil no Trade Event foi ainda mais especial. Estamos todos preocupados com os preços nada animadores, mas ocupamos o nosso espaço de grande player, e o que podemos dizer é que o mundo olha para o Brasil como fornecedor estratégico de algodão. Não só porque temos volume, mas porque entregamos qualidade e sustentabilidade, valores que vêm sendo demandados pelo consumidor final e que têm feito toda a cadeia se movimentar para atender”, disse o presidente da Abrapa, Milton Garbugio.

“Nosso programa Algodão Brasileiro Responsável (ABR) é um grande trunfo; um diferencial de mercado que nos faz ainda mais atrativos para a indústria mundial”, completou.

A Abrapa também marcou presença da entidade no lançamento do Dia Mundial do Algodão, realizado na sede da Organização Mundial de Comércio (OMC), em Genebra, na Suíça, no dia 7 de outubro. Ainda este mês, entre os dias 20 e 22, a entidade participa da conferência anual da International Textile and Manufacturers Federation (ITMF), na cidade do Porto, em Portugal.

De acordo com Marcelo Duarte, diretor de Relações Internacionais da Abrapa, o Brasil precisa de “um amplo programa de marketing internacional está sendo posto em prática, e se torna cada vez mais importante, uma vez que evoluímos muito nos pilares estruturantes da qualidade, sustentabilidade e rastreabilidade”.

“Agora, precisamos vender, e bem, o nosso produto, disputar mercados com os nossos diferenciais competitivos, além de ajudar o algodão como um todo a recuperar parte do espaço que vem perdendo para outras fibras têxteis. Hoje, somos um grande player, respondendo por um de cada cinco fardos comercializados internacionalmente. Temos muita responsabilidade, mas, também, muito espaço para crescer, uma vez que oferecemos um algodão cada vez melhor em qualidade, e que também é rastreável e sustentável”, avaliou Duarte.

Fonte: Redação | Foto: Reprodução