André Duarte aponta o futuro das lavanderias

Quem trabalha no mercado denim já deve ter ouvido falar em André Duarte, consultor em lavanderia jeanswear, membro do Denim Summit – Berlim e do Denim Boulevard – Milão, ele já trabalhou na GB, entre outras empresas, além de realizar pesquisas na Jeanologia na Espanha, Tonello na Itália e Isko da Turquia. Com toda essa babagem, André esteve presente no último evento da Capricórnio Têxtil para o lançamento do Verão 2019 e abordou as principais técnicas utilizadas em lavanderia. O Guia Jeanswear conversou com André Duarte sobre esse universo tão rico e em constante transformação. Confira.

Guia Jeanswear – Fale um pouco sobre as lavanderias no Brasil atualmente.

André Duarte – Somos muito reféns das altas cargas tributárias, é difícil trazer novas tecnologias de fora, mas temos ótimas empresas e profissionais, porém ainda estamos muito atrasados em relação ao exterior.

GJ – Como aliar novas técnicas em lavanderia à preços competitivos?

AD – Com muita criatividade, elemento que o brasileiro tem de sobra. Temos uma capacidade absurda de adequação, de improviso, produzindo muitos efeitos interessantes. Aqui, manualmente, conseguimos efeitos similares aos de grandes máquinas utilizadas lá fora.

GJ – Quais as principais tendências para o Verão 2019?

AD – A tendência gira em torno do DNA de cada marca, depende o seu público-alvo. O estilista/designer que vai ditar o que será usado naquela coleção, desenvolvendo juntamente com as lavanderias os melhores beneficiamentos para a sua empresa.

GJ – Qual o futuro das lavanderias no Brasil?

AD – É preciso explorar a capacidade de cada tecido, sem grandes intervenções químicas, valorizando os azuis puros, o verdadeiro vintage. Podemos também trabalhar tecnologias que vão além do visual como os artigos com proteção UV, contra mosquitos, repelente à água, entre outras. As lavanderias precisam entender mais o perfil a que se destina cada marca, como por exemplo, o rico segmento infantil, onde podem ser feitos tingimentos diferentes, peças que brilham no escuro, que marquem com o toque. As lavagens mais básicas também podem ser trabalhadas em diferentes nuances de azuis.

FONTE: Vanessa de Castro | Divulgação Capricórnio Têxtil