Como inovar na moda como um ‘novo jogador’ no mercado

Romper o senso comum é tendência. E, ao contrário do que alguns pensam, a indústria da moda não é fechada para novas e promissoras mentes. Cada vez mais empresas deste meio buscam pessoas que pensam “fora da caixa” ao olhar o mercado.

Dos últimos anos para cá, empregadores disputam talentos que tenham especialidades além da moda, principalmente quando há expertise em tecnologia, análise de dados e marketing de mídia social. O mercado está se abrindo para forasteiros que possuam sua própria língua e tribos, que podem impressionar recrutadores com sutilezas como conduta, traje e conhecimento.

“A moda costumava ser uma panelinha apertada, e ainda assim definitivamente tem elementos disso. Mas marcas e varejistas que estão modernizando finalmente entendem que precisam trazer um pensamento estratégico diferente para a mesa”, disse Leonardo Lawson, fundador e CEO da empresa de recrutamento e consultoria Bond Creative Search, ao Business of Fashion.

Existem, é claro, dicas para aqueles que querem adentrar o mercado da moda neste momento tão singular. O networking com pessoas certas ainda é visto como um caminho confiável para este objetivo, mas é ainda melhor quando o interessado participe de organizações sem fins lucrativos que englobam a cultura da moda. Uma indicação sutil, mas poderosa.

“Se você está em um evento de caridade e alguém (você quer trabalhar para) é voluntário, é uma maneira natural de colocar o pé na porta”, aconselhou Leonardo Lawson.

Já quando o assunto é a primeira impressão diante de recrutadores deste meio, a dica é demonstrar que tem familiaridade com as novidades do setor pode alavancar suas chances. Porém, tentar demais pode ser um risco. “Se você não é autêntico, ele (recrutador) passa”, disse Lawson. “Eu nunca direi a alguém para mudar seu estilo. O que eu posso fazer é dar conselhos sobre o ambiente da empresa para que eles possam pensar em como eles se reunirão para uma entrevista. ”

Ainda é válido apostar em uma curadoria das mídias sociais, principalmente no Instagram. Manter um perfil que transmita uma mensagem, indo além de publicações pessoais, pode ser fundamental nesta busca. “Seja através do Instagram ou de um blog pessoal, eles precisam se certificar de mostrar esses outros lados para eles”, explicou Lawson.

“O que está no currículo é ótimo, mas para esses novos cargos e empresas tentando avançar para o futuro, há componentes um tanto intangíveis que fazem (bons candidatos) se destacarem – coisas que os levam além do currículo padrão”, finalizou.

Fonte: Redação | Foto: Reprodução