Conheça o Advanced Style, it girls que reconstroem a imagem da terceira idade

Um grupo de mulheres acima dos 60 anos está prestes a abrir os olhos da indústria. É apenas um começo, mas juntas, Baddiewinkle, Linda Rodin e Colleen Heidemann somam mais de 4 milhões de seguidores no Instagram, e popularizam a imagem das fashionistas, protagonizando ensaios inclusive para o nicho jeanswear.

Baddiewinkle, nome artístico de Helen Ruth Elam Van Winkle, personalidade americana de 90 anos, é uma senhora nada tradicional. Seus looks são ultracoloridos e cheios de detalhes. No jeanswear ela aposta em calças com estampas de Animes, e na tendência das fendas laterais fechadas com correntes. Um estilo rebelde e descontraído que conquistou uma legião de seguidores na rede social.

Linda Rodin, carrega um estilo elegante e sofisticado, sem medo de envelhecer, hoje com 69 anos, a designer mostra que não teme se arriscar no mundo dos negócios, tendo criado aos 59 sua própria marca de cosméticos, a Rodin, especializada em óleos para a pele, e que hoje produz perfumes e cremes que cuidam da saúde, sem promessas de rejuvenescimento. Sem fugir das peças mais justas, ela preza pela sobriedade dos tons, e por batons coloridos que elevam sua beleza.

Chega um determinado momento onde parece que a indústria desaparece com as mulheres. Suas imagens são deixadas de lado, a idade se torna um tabu, e a representação desse público míngua cada vez mais.

A atriz Colleen Heidemann, de 70 anos disse em entrevista ao portal alemão Süddeutsche Zeitung que “as pessoas querem ver algo e comprar de alguém com quem possam se relacionar”, e vive um estilo de pura elegância, em trajes significativos e inclusivos que afirmam sua presença por onde quer que passe. Ela já foi comissária de bordo e hoje é uma grande referência no mundo da moda.

Entre calças trabalhadas em detalhes, puídos, lavagens e um estilo destroyer, a fashionista também acerta nas escolhas mais glamourosas, provando que estilo não tem idade.

O real segredo deste grupo de mulheres é não ter medo da vida, nem de envelhecer, e das marcas que o tempo traz. Tudo isso faz parte de suas histórias, suas lutas, suas experiências e de seu poder.

Convidamos todas as mulheres a se arriscarem a usar o que as fazem se sentir bem. Independente da idade. Viva o hoje!

Fonte: Beatriz Fleira | Fotos: Reprodução