Descrevendo os efeitos de um jeans

Caro leitor e leitora do nosso estimado portal: após a publicação da matéria “A diferença entre denim, jeans e índigo”; creio que não restam dúvidas sobre a nomenclatura correta dos principais protagonistas do nosso grandioso universo denim. De modo que…

Tendo avançado essa etapa, é chegada hora de partir para um próximo nível. Ao nosso ver, ele compreende a descrição dos efeitos de uma calça jeans. E praticamente todo profissional que hoje trabalha no setor denim, deve concordar que essas informações, são pouco contempladas nos cursos. Estilistas e designers se formam sabendo o que é um jacquard, a diferença entre uma malha circular e retilínea, etc e etc. Mas para saber o que é bigode, puído, sujinho, rabisco, geralmente tem que passar por uma situação estilo “saia justa”, envolvendo a exigência de dominar tal vocabulário, quando ele sequer consta nos programas dos cursos. Devorê, machucado e pontos de luz. Como descrever com fidelidade esses efeitos – que são inflacionários, já que se ampliam na mesma medida em que a criatividade dos designers e lavanderias evoluem?

A boa notícia é que estamos aqui para ajudar você que está dando os primeiros passos no nosso setor. Nesta matéria, vamos transmitir uma espécie de kit de sobrevivência com as principais palavras que envolvem a descrição do aspecto de um jeans lavado no seu estilo mais importante: o vintage. Sem muita explicação técnica pensando mais na leitura e descrição de um jeans pela aparência.

Ah, sim: e o que é um estilo vintage afinal? Você leitor não tem obrigação de saber. O jeans com estilo vintage é aquele que reproduz a passagem do tempo, e imita marcas de uso nas tonalidades e no tecido. Então ele provavelmente será uma peça desbotada, com algumas áreas esbranquiçadas, e alguns volumes imitando o histórico do uso contínuo – independente do fit. Para tirar dúvidas, examine as duas primeiras imagens da nossa galeria. Considere também, que o look desgastado pode ter diversas intensidades: do azul profundo ao quase branco. E para descrevê-lo, seguem nossas dicas e uma sequência de fotos para tirar qualquer dúvida:

Bigodes: um dos efeitos mais ergonômicos e comunicativos de conforto no jeans. Quando nos agachamos usando uma calça, rugas de tecido se formam entre a coxa e a região dos quadris. Os bigodes (whiskers) são os efeitos que recriam essas marcas de maneira permanente no tecido, por meio de lixados, marcações a laser ou outros efeitos. Por isso são absolutamente valorizados em um jeans. Encontrar um jeans completamente liso nessa região: é uma missão impossível, afinal eles falam de ergonomia e precisam constar. Pense nos bigodes de um “gato”: é mais ou menos essa a anatomia do desenho. A foto 3 traz o bigode em um vintage. Atualmente ele pode ser gravado no denim com uso do laser.

Pontos de Luz: Eis aqui o efeito que quando bem usado, proporciona ao jeans sua experiência mais lisonjeira. Os pontos de luz, são aquelas áreas esbranquiçadas, geralmente pontuando regiões de volume dos músculos dos quadris, traseira e entrepernas. Coxas ganham volume por meio dele, também panturrilhas e – com todo o respeito – também o “bumbum”. Algumas lavanderias conseguem o efeito pelo lixado, e outras pelas sustentáveis técnicas a laser. Se você está usando um jeans, olhe para sua perna. Aquela área maior onde o azul é mais claro: aí você define o ponto de luz. Foto quatro para tirar dúvidas.

Puídos: Esse é o recurso que melhor valoriza detalhes de pespontos, bocas de bolsos e costuras em um jeans. O puído nada mais é do que o desgaste do tecido localizado nas bordas e extremidades de tecido. Ele simula o resultado de uma fricção contínua nessas áreas. Com isso, cria contornos iluminados nas extremidades dos bolsos, lapelas e costuras duplas. Foto cinco é a referência estilo entendi tudo! E a seis agrega bigodes, pontos de luz e puídos.

Rabiscos: O nome é autoexplicativo. Qualquer marca que pareça um rabisco e não seja o desenho dos bigodes pode ser descrita dessa forma. Imagine que você está usando um jeans e por descuido, risca-se com uma caneta clara. É mais ou menos esse detalhe que você pode descrever por essa palavra. Exceto se ele tiver volume – aí a descrição muda (veja no tópico 3D). Esse efeito dispensa referência: parece um rabisco? Então descreva com essa palavra. Estará muito bem representado.

Devorê: O universo denim é cheio de surpresinhas: um bom exemplo são os devorês. São aqueles buracos no jeans preenchidos pela trama horizontal dos fios de algodão. Esse efeito pode ser obtido manualmente pelo desmanche delicado do tecido, ou pela aplicação do laser ou produto que corrói apenas o urdume. Todos que amam jeans adoram esse efeito. E temos dito! Foto sete.

Machucado: A técnica é a mesma dos puídos, mas a aplicação não é nas bordas. E esta é a única diferença. O machucado é um “esfolado” no tecido, onde ele de fato sofre um dano intencional. Mas não chega a rasgar nem revela as tramas. Pense na sua infância quando você caiu e se machucou esfolando a pele, e leve isso para o denim. Mas desta vez, em nome do estilo. Foto oito.

Frayed: Efeito charmoso e cativante por excelência. O frayed é muito confundido com o desfiado. Mas não, não é mesma coisa. O Frayed é a extremidade do denim desfeito, formando uma franja de urdumes: seja retinha ou irregular. Tem visual de franja? É frayed. Parece um recorte sem acabamento? Então é desfiado. Inspire-se na foto nove.

Sujinho: Para quem busca uma coleção com cara de aventura: esse é
o visual chave. Sabe aquela roupa que parece ter atravessado as montanhas e trazido com ela um toque estiloso de poeira? Ou aquela que ficou guardada e amarelou com o tempo. Leve esse aspecto para uma calça jeans e você nunca mais vai ter dúvida sobre o que é um efeito sujinho. Pense naquela foto antiga e amarelada. Se um jeans causar impressão semelhante, você pode descrevê-lo dessa forma. Foto para memorizar, número dez.

Esperamos ter contribuído com os estudantes que pretendem renovar o estilo no nosso setor. Com uma dedicatória especial aos que estão começando a vislumbrar em seu futuro profissional, uma promissora carreira no nosso imenso universo denim. Considerem essa publicação como uma espécie de boas-vindas. E fiquem antenados para as próximas.

Fonte: Vivian David | Fotos: Reprodução