Evento assume formato mais urbano

Um posicionamento mais agressivo frente às tendências de moda globais. Foi com esse espírito, que a Première Vision Paris agrupou entre os dias 13 e 15 de fevereiro, cerca de 1.725 companhias em um formato mais urbano; com stands e fóruns de tendências redesenhados, além de um olhar mais atento às oportunidades da moda vestível. O resultado foram cerca de 54.500 visitantes frequentando os três dias de evento; descobrindo materiais criativos, realizando negócios e encontrando influências para o Verão 2019. Destes, 71% foram compostos por um público internacional, de cerca de 120 diferentes países. Entre as principais origens, constaram França, Itália, Reino Unido, Espanha e Turquia.

A.P.C, Acne Studios, Calvin Klein, Nudie Jeans, Inditex, Mango, Urban Outfitters, Scotch & Soda, Gucci e Guess ilustram a influência do sortimento de marcas referenciais para o universo denim, reunidas no evento. Com novos aparatos para exposição das marcas assinadas pela Ora Ito; a Première Vision Paris assumiu um formato mais transitável e agitado.

Entre as mudanças que levaram a feira a avançar nesse caminho, estão a Fashion Tech – uma oferta que surgiu como resposta à expansão do Wearable Lab – a curadoria de marcas dedicada à moda essencial. Além disso, o evento expandiu seu sortimento com o desenvolvimento do espaço Bag & Shoes Manufacturing, dedicado ao mercado de sapatos e acessórios.

O mix responsável por comunicar conceito e inspiração não foi esquecido pela Premiére Vision Paris. Para atender tal expectativa, a feira dedicou visibilidade maior à zona de exposição Maison d’exceptions, dedicada ao experimentalismo e à alta criatividade.

FONTE: Vivian David | Foto: Reprodução