Grupo GB Customização lança coleção 4.0 à frente do mercado mundial

Estamos diante de uma nova era para jeanswear. Hoje a indústria da tecnologia é responsável por inúmeras inovações, algumas até mesmo sustentáveis, que aposentam as técnicas antiquadas para aprimorar a qualidade de seus produtos, e sua relação com o consumidor. O Grupo GB Customização, em parceria com a Pizarro faz parte desse nicho, se tornando uma das primeiras lavanderias a implantar a Indústria 4.0 na customização de peças.

Em uma de suas últimas viagens, Marcos Britto, presidente da companhia conheceu maquinários 4.0 que mudariam a história das lavanderias, não hesitou em trazê-las para o Brasil, e implantá-las na GB. Agora, toda a criatividade e imaginação são usadas pelo time de designer da lavanderia em união com os profissionais que confeccionam peças únicas para as marcas, na coleção Infinite 19.

O apelo por metodologias sustentáveis é muito atrativo para a empresa que vem realizando pesquisas para entender o que o consumidor final realmente deseja. Renzo Brum, designer de atendimento explica vantagem de trabalhar o estímulo visual e toque de uma peça unido às tendências de efeitos.

Renzo Brum, designer de atendimento do Grupo GB tem uma teoria de que o ozônio favorece o toque da peça. A GB apostou em três linhas dentro da coleção atual, a Linha Efeitos é a maior em amplitude, Renzo afirma. “É a mudança do visual. O visual dessa linha é tão impactante que possibilita a aparência do tecido parecer com uma construção diferente do que ele é. Um tecido sem ringue pode ganhar esse efeito através do laser, por exemplo”. Esse aspecto é excelente para os compradores, uma vez que podem investir em um tecido que já conhecem e estilizar com efeitos por meio de técnicas inovadoras.

A Linha Pedra passou por uma reformulação total. Foram confeccionadas mais de 300 peças de mostruário com apelo comercial e possibilidades infinitas de criação. O estudo morfológico investe na imitação de processos de desgaste naturais, rasgos, bigodes e puídos, efeitos bem evidentes nessa linha.

Desde 1890, quando o denim foi inventado, sua característica mais chamativa era a capacidade de se transformar. Uma boa lavanderia realiza esse trabalho artístico nas peças. “Não faz sentido pegar uma calça amaciada e fazer rasgos na canela, ela tem que ter um aspecto envelhecido para ganhar esse efeito”, argumenta o designer.

Por fim, a Linha Retrô traz fundos escuros, e efeitos que lembram a lavagem punk da década de 80, um estilo mais agressivo. A diferença: a lavanderia não trabalha unicamente com processos, mas adiciona estratégias, característica determinante para a indústria do jeans.

A tendência da indústria 4.0 está invadindo todos os setores inclusive o da indústria têxtil do denim, o trabalho realizado pelo Grupo GB é um grande avanço para as lavanderias brasileiras.

Fonte: Beatriz Fleira | Fotos: Equipe Guia JeansWear