Haco investe mais de 20 milhões nas fábricas em Santa Catarina

A Haco anunciou, neste mês de junho, um grande passe. A empresa prepara um investimento de mais de R$ 20 milhões em suas fábricas de Santa Catarina, incluindo a matriz em Vila Itoupava e a planta de Massaranduba, em 2019.

A expansão visa a ampliação da capacidade da empresa em função do crescimento das vendas nos últimos anos, além de contar com uma modernização do parque fabril, com novos layouts e aquisição de máquinas para acabamento. Uma parte do orçamento será voltada para a aquisição de dezenas de novos teares para a produção de etiquetas tecidas de alta definição.

De acordo com Alberto Conrad Lowndes, CEO da Haco, a crise econômica enfrentada no país foi definidora para o aumento de investimentos na empresa. “Renovamos o maquinário e aumentamos os investimentos nas equipes de Produto e Marketing”, exemplificou.

Parte do investimento será destinada à expansão dos negócios para os mercados esportivo e jeanswear. Neste quesito, serão adquiridas novas máquinas para impulsionar a unidade gráfica, responsável pela produção de transfers, tags de moda e sacolas de papel. Esses produtos chegam em mais de 8 mil pontos de vendas do varejo nacional. Também é planejada a produção nacional de Lacres de Segurança, que acompanham os tags de papel nas roupas e calçados.

“No mercado de identificação a gráfica da Haco é a única que produz mais de 90% de todos os nossos acabamentos internamente. Isso passa mais segurança para nossos clientes”, afirmou Luciano Mondini, diretor de operações da Haco.

A empresa realiza estudos há mais de 6 meses e percebeu a necessidade de começar a produzir no Brasil, já que hoje são importados. “Apesar de termos parceiros na Ásia que nos entregam com qualidade um dos maiores cardápios de opções, a estratégia é ter também a opção de produzir os lacres nacionalmente”, afirma o gerente nacional de vendas, Marcelo Paulino.

Além dos investimentos nas fábricas, a empresa também planeja expandir o projeto RFID, com aporte previstos em torno de R$ 2,5 milhões. A tecnologia é um sistema inteligente de controle e gerenciamento de informações. Nele, estão presentes três componentes: etiquetas, antenas/leitores (hardware) e sistema (software), que combinados são capazes de potencializar a utilização das informações e gerar benefícios na logística, inventário, prevenção de perdas, dentre outros.

Com mais de 90 anos de história, a Haco mantém fábricas nas cidades de Blumenau e Massaranduba (SC), na cidade de Eusébio, região metropolitana de Fortaleza (CE) e em Covilhã, em Portugal.

Fonte: Redação | Foto: Divulgação