João Pimenta sinaliza novas aplicações para tecidos tecnológicos

A visão de olhar para outros segmentos, para enxergar novas oportunidades de expansão de mercado, sempre fez parte do “modus operante” do universo denim. O segmento jeanswear já é muito bem-sucedido nesta trajetória; agregando funções cosméticas, como efeito hidratante; terapêuticas, como a prevenção à celulite; e mais recentemente, a ação repelente. Porém em todas estas, o visual do índigo lavado foi preservado. Nesta matéria, queremos chamar a atenção para a oportunidade que existe em explorar “a cara da tecnologia”, e o acabamento do tecido multifuncional; como protagonistas do aspecto das roupas, tendo como foco o nosso universo – o jeanswear.



E para ilustrar a ideia citamos o desfile de João Pimenta, na mais recente edição do São Paulo Fashion Week. Nele, o estilista mudou a cara de ítens clássicos do closet masculino investindo na aplicação de tecidos tecnológicos geralmente usados na confecção calçadista. Na alfaiataria molinha com toque plastificado, o tecido eleito foi o DRYSHIELD(R), caracterizado por uma membrana exclusiva que torna a peça impermeável impedindo a entrada de água e vento; sem prejuízo da transpiração e respirabilidade. Destacando o visual black, a linha EXPAND – definida pelo aspecto estruturado e pela elasticidade, foi o que mais marcou os estilos típicos do universo jeanswear; aparecendo em jaquetas bomber, bermudas compridas, sobretudos, casacos e calças da coleção.



Pimenta usou tecidos da gaúcha ITM (Indústrias Têxteis Milagre); companhia com 40 anos de mercado; colocando em evidência o sentido cool que pode ser moldado através da estética emborrachada, e do acabamento tecnológico escancarado no visual do tecido. Em síntese, trata-se de um trend alert para o uso destas tecnologias no mix desenvolvido em denim; bem como seus diálogos – mas desta vez com a lógica multifuncional que não dissimula no toque e no visual a presença da tecnologia – pelo contrário, a coloca como argumento de valor principal.