Londres orgulhosamente anuncia uso zero de pele animal nas coleções da Semana de Moda

Nada de pele animal nos desfiles do London Fashion Week. Este foi o anúncio convicto publicado pelo British Fashion Council (BFC), órgão que orienta o processo criativo dos designers britânicos e os mantém em diálogo aberto com a mídia, o varejo, líderes, governos e marcas globais. A iniciativa, apresentada no formato de uma plataforma intitulada Positive Fashion, tem como intenção motivar e encorajar a prática da “moda do bem” no país.

De acordo com o BFC, o resultado reflete as mudanças culturais nas escolhas e ideais dos empresários de moda, marcas internacionais, e claro, do consumidor final. Este último, cada vez mais encorajado pela inclusão de condutas conscientes nas araras de lojas de departamento e designers – os quais estão gradativamente se posicionando neste caminho. As araras, estão cada vez mais fugindo de ofertas que soem cruéis ou irresponsáveis para o comprador de moda. E este, por sua vez, está se mantendo cada vez mais distante dos ditos “maus investimentos. É importante sublinhar, que grandes órgãos estão se movimentando no sentido de impulsionar práticas “louváveis” na indústria da moda. Mais do que uma pesquisa, trata-se da constatação da transformação de uma tendência, para um novo contexto vivido pela moda e seus lançamentos.

A pesquisa Positive Fashion, de acordo com a BFC, está fundamentada em três pilares: sustentabilidade, igualdade & diversidade, comunidade e mão-de-obra. Atuante desde 2017, o BFC já realizou várias ações. Em maio deste ano, convidou o príncipe de Gales, defensor de longa data das causas ambientais, para se encontrar com alguns designers britânicos e empresários da moda comprometidos com mudanças sustentáveis positivas. Entre os temas abordados, constaram tópicos como materiais inovadores, economia circular, e mão-de-obra e comunidade. Entre os compromissos da agenda, destacou-se uma visita ao grupo YOOX, o gigante internacional do e-commerce. Em 2017, lançou a iniciativa Models First, com intenção de ajudar práticas mais corretas na indústria de modelos, eliminando alguns entraves para que as profissionais pudessem trabalhar no país de modo regular. Em Fevereiro de 2018, o embaixador da BFC Positive Fashion anunciou a intenção de tornar a semana de moda de Londres a mais comprometida com a diversidade cultural em seu casting. Além disso, incluiu o registro digital para todos os frequentantes eliminando desperdícios de papel e plástico.

O anúncio de que a pele animal está completamente fora das criações britânicas não poderia ser mais ilustrativo do caminho que a moda está tomando. Uma grande oportunidade para o setor azul. E para fechar essa notícia com chave de ouro, apresentamos um forte candidato para suprir a ausência das peles animais nas próximas coleções. Não por acaso, também um forte concorrente para as opções sintéticas. Denim Fur: o visual felpudo das peles interpretado no denim desfiado. Mais uma estratégia conveniente, para o setor denim ampliar seu espaço no guarda-roupa final do consumidor.

Fonte: Vivian David | Fotos: Reprodução