Moda Criativa em evento mais enxuto

Em um novo espaço dentro do Parque Ibirapuera, o Pavilhão das Culturas Brasileiras Engenheiro Armando de Arruda Pereira, que integra o departamento dos Museus Municipais da Secretaria de Cultura de São Paulo, o SPFWN45 que aconteceu entre os dias 21 e 26 de abril, vem bem mais enxuto, com 28 marcas, menos patrocínios, mas celebrando o poder transformador da energia criativa.

“Enquanto o país se desenha para as desistências, a gente se desenha para o futuro. Somos resilientes, acreditamos sempre na força da criação. Nosso papel é inspirar, fomentar e manter a roda sempre girando. O mais importante é o Calendário e o fazer. A constante reinvenção da moda. É o que tem que ser, todos lutando diariamente pelo seu espaço”, afirma Paulo Borges.

O tema POW! Explosão Criativa traz a obra do multiartista Conrado Segreto em roupas, texto e ilustrações que se misturam ao acervo de Arte Plumária do Pavilhão. Peças originais do estilista são o ponto de partida para a criação de um olhar novo assinado por um time de stylists e fotógrafos que propõem a imagem de moda hoje.

Assim, o SPFW reitera seu compromisso com a liberdade vital da expressão. Viver intensamente a criação era o que movia esse ícone da moda brasileira, que teve uma breve e explosiva carreira entre meados dos anos 80 e inicio dos anos 90. De lá pra cá, o mundo mudou radicalmente. Em menos de duas décadas, o SPFW se firmou como um processo estruturado de longo prazo, tendo como eixo o design e a identidade na construção de um legado de valor e transformação.

Além disso, o SPFW apresentou também um desfile do projeto Ponto Firme, criado pelo designer e artesão Gustavo Silvestre, com uma coleção criada e desenvolvida por detentos da penitenciária Desembargador Adriano Marrey, em Guarulhos (SP).

Fonte: Vanessa Castro | Fotos: Agência Foto Site