O jeans que veste a diáspora da beleza afro

Volta e meia a moda se inspira nos festivais musicais pela ambiência de liberdade e caráter experimental da moda adotada. Um dos mais conhecidos é o Coachella, que de tempos em tempos se transforma em conveniente pretexto para agregar uma dose de glamour setentista nas coleções. Mas hoje, vamos falar de uma referência que enfatiza a pele negra e o orgulho afro como bandeira principal.

Todos os anos em diversas cidades ao redor do mundo, o Afropunk desenha um perfil sincero e vibrante das pessoas que integram a diáspora Africana, para celebrar a beleza negra em todas as suas formas de expressão. Reconhecido pelo seu estilo vanguardista o festival de dois dias que se inicia em Johannesburg, em Africa, ainda vai passar por Londres e Paris em julho, em Nova Iorque em Agosto, na cidade de Atlanta em Outubro, e encerrar as atividades em dezembro em Joanesburgo.

Alongadores de pescoço, pintura corporal, pontilhismo com estilo aborígene, moda atlética, e acima de tudo cores: muitas cortes. Estes são alguns elementos que jogam alegria nos looks que tem como principal objetivo, trabalhar o orgulho afro. Tênis multicolorido, cabelo armado, colares, e corpos de todos os tipos são uma inspiração proveniente de uma amostra extremamente eclética onde autenticidade se sobrepõe às tendências fashionistas.

Nesse contexto o jeans aparece em lavagens mais escuras, formando combos com tops, em uma inspiradora atitude de aceitação dos diferentes tipos de beleza. Ou ainda, em belas composições com batas étnicas, amarradas como vestidos sobre a calça cropped e tênis hip hop. Também em bermudas com barras desfiadas e jogadas de styling com bum bag étnica. Já no look masculino, a calça colorida e o white denim mesclado ao look estilo celebridade do rap que fazem sucesso. São misturas impensadas de referências incompatíveis – algo que está muito em evidência – e acabam formando um look novo sem prejuízo da identidade afro que é o foco principal.

No Brasil, hoje existem algumas marcas que levam o conceito afro em sua identidade, porém nas coleções restringem o conceito à ênfase no jeans que acentua curvas, e às vezes pouco representa seu público nas imagens de lookbooks. Numa era que falamos muito mais em construção de um estilo único do que em breves influências, compartilhamos com os leitores esta referência, que só tem a somar em termos de inspiração.

Sem apologizar a segmentação, mas alertando para a oportunidade de se interpretar o denim em um mix com mais cor e alegria, celebrando as diferentes culturas que amam vestir jeans, compartilhamos alguns achados do festival onde o denim está presente como ingrediente fundamental.

Fonte: Vivian David | Fotos: Afro-Punk