O potencial da mentalidade de uma startup para indústria têxtil

Gerar valor reduzindo o uso de recursos naturais e financeiros ao mínimo. Crescer em velocidade exponencial, mantendo custos extremamente baixos. Esse é um sonho de consumo de qualquer indústria têxtil, mas principalmente uma busca que está definindo a sobrevivência dos players do segmento denim, nesses tempos de incertezas e instabilidades em que vivemos.

Nossa equipe está atenta a esta carência do mercado, motivo pelo qual vem participando constantemente de eventos e workshops que refletem tendências para gestão aplicáveis e facilitadores da inovação no segmento têxtil e do vestuário. E alerta: fique de olho na mentalidade e na dinâmica das startups. Nesse universo tão desafiador do empreendedorismo, elas se diferenciam justamente por fundamentarem suas principais características: o start (início) e o up (crescimento na inovação), exatamente o ideal de sustentabilidade que o mercado denim busca.

Dispensando hierarquias verticais, as startups iniciam suas atividades geralmente por um grupo de pessoas que enxergam em um problema uma solução criativa. É aí que eles ganham escalabilidade, se tornam repetíveis e valiosos – ainda que tenham sido criados com o mínimo de investimento. Ainda que representem ideias de alto risco. Ou mesmo, ainda que dispensem um CNPJ. Algumas destas empresas, se tornam verdadeiros unicórnios, ou seja, alcançam o valor de mais de um bilhão de dólares e não se colocam a venda para o mercado.

Grandes corporações que buscam inovar para sobreviver, e que estão sentindo a necessidade de criar o pensamento disruptivo dentro do seu próprio quadro, estão recorrendo a eventos como a Startup Weekend, os quais propagam a mentalidade das startups, para mudar a cultura das suas empresas.

De Niterói, no Rio de Janeiro, até Malato, nas Filipinas, são realizados cerca de 15 eventos Startup Weekend por dia pelo mundo. E foi precisamente deste evento que saíram empresas que conhecemos, como a Easy Taxi, Giftstarter, Zapier, Foodspotting e Beardbrand.

O Startup Weekend é uma dinâmica que pertence ao domínio da Techstars, e conta com apoiadores como o próprio Google. Em um dos eventos que nossa equipe participou, o time de “mentores”, composto por profissionais do mesmo ecossistema da startup, contou com nomes como Romulo Henricco, diretor de marketing da Saipos.

De acordo com Romulo Henricco, o Startup Weekend não tem na criação de novos negócios seu único objetivo. “Quando fornecemos uma dinâmica de startup as pessoas entendem a mentalidade de empreender mas não precisam necessariamente começar um negócio”, explicou o CMO da Saipos.

“Elas podem intra empreender dentro da sua própria corporação, quebrando vários paradigmas tradicionais, como o pensamento vertical onde o chefe manda e as pessoas executam”, complementou. ‘Isso faz com que as pessoas comecem a trabalhar de uma forma horizontal, num contexto onde todo mundo é dono de tudo e as pessoas trabalham com suas melhores skills para somar e alcançar um resultado extraordinário” concluiu.

Ainda de acordo com Romulo, a estrutura horizontal de uma startup levada para grandes corporações tem a habilidade de renovar a sua cultura através da empatia.

“Em uma startup, como todos fazem tudo, acabam entendendo por exemplo que os desenvolvedores não são profissionais que ficam trancados em uma sala preta só programando, conseguem visualizar que o objetivo de muitas ações do time de marketing tem por trás a intenção de criar um ambiente divertido, e percebem que alguns mecanismos são adotados pelas vendas para mostrar que todos devem ajudar a vender para que possam comemorar resultados juntos”, exemplificou. “E é isso que uma Startup faz”, concluiu.

Mas afinal, o que é uma startup?

Nas palavras do facilitador Odilo Junior, facilitador da Techstars Startup Weekend, uma startup é mais do que um negócio que começa do zero: é também um modelo que ensina como criar valor, onde a hierarquia é horizontal, com potencial para crescer em formato exponencial mantendo seus custos lineares, e que pode ser levada para um número massivo de pessoas sem perder seu formato original.

Ainda de acordo com Romulo Henricco, o conceito de startup se define principalmente por uma mentalidade. “Startup é um modelo inicial de negócios, onde se tem muito risco já que se baseia na inovação, com uma grande chance de escala – pois é pensado para alcançar o máximo de vendas ou pessoas que puder”, define.

“Por se fundamentar principalmente na mentalidade, o formato das Startups são extremamente convenientes para mudar a cultura de grandes corporações”, alertou, exemplificando empresas como a Cispro, que encuba startups dentro do seu próprio quadro de funcionários.

Esta é a primeira de uma série de matéria que o Guia JeansWear se compromete a desenvolver, com a missão de facilitar o pensamento disruptivo e a inovação no nosso setor.

* Agradecimentos a Romulo Henricco, diretor de Marketing da Saipos, Odilo Junior, facilitador da Techstars Comunidade RS

Fonte: Vivian David | Fotos: Divulgação