O potencial do jeans no precoce segmento infantil

O mercado jeanswear é especialista em conquistar novos territórios. E apesar de ser a escolha de moda mais frequente para a parte inferior do look ao nível mundial, existem alguns públicos que ainda não o assimilaram em todo o seu potencial.

Um deles é o infantil, que ainda pode evoluir para um nível mais expressivo. Mas para isso precisa conquistar o mesmo patamar de confiança no quesito conforto de um moletom. Precisa esclarecer que é um material ideal para esse público – na verdade superior à malha – já que é mais durável. Precisa informar que já alcançou o nível de flexibilidade e o toque adequados para uma criança pular e brincar. O segmento infantil ainda pode alcançar proporção de adesão mais elevada no setor denim, conquistando uma fatia de mercado muito maior.

Mas, sejamos realistas, o mercado dos pequenos está cada vez mais precoce no quesito estilo pessoal. Logo, a estratégia nem sempre corresponde à apresentação dessas características, em um visual lúdico. E o mercado nacional está sendo muito feliz em identificar esse contexto, em vislumbrar no exemplo do look adulto, a estratégia ideal para criar o hábito no segmento infantil. Tal mãe tal filha, tal pai tal filho: esse espelho tem contribuído para que um setor impulsione o outro.

Uma das empresas que já vem trabalhando nessa linha há cerca de quatro anos é a Gangster. “Começamos com o jeans infantil em meados de 2014, e foi ótima a aceitação e de uma forma muito surpreendente”, conta Paulo Jorge, Gerente de Produto e Marketing da marca. “Na época achamos que nosso corte inicial de 700 peças seria muito, mas ele acabou se transformando no dobro das vendas – cerca de 1.500 de cada artigo lançado e desde então ela é a primeira a esgotar”, compartilha Paulo. “A mudança trouxe novos clientes, pois além dos magazines e surfshops que já atendíamos, nossa carteira se expandiu para as lojas específicas do segmento infantil”, comemora.

O bom momento da moda masculina atual, se reflete também nas grifes mais exclusivas, que estão mergulhando corajosamente neste mesmo território. Entre elas temos a Reserva, que lançou a Reserva Mini em seus espaços físicos em 2013. Reconhecendo o êxito das ligações afetivas familiares como mote para vendas e fidelização, a marca também começou a trabalhar neste ano, o elo irmão e irmã através do estilo com a campanha “Irmãos&Cúmplices&Amigos Para Sempre.”. Em seguida veio a Ellus, em 2014, propondo a primeira coleção Kids correspondente ao Inverno 2015, sempre com temas que ligam o universo infantil às preferências dos adultos – mantendo o jeito de infância. Nossas crianças estão crescendo cada vez mais rápido. E o mercado denim está se antecipando em confiar à eles, o legado do amor pelo jeans.

Fonte: Vivian David | Fotos: Reprodução