Relatório renova estratégias na precificação do jeans feminino

O mercado oferece cada vez mais opções para os consumidores quando o assunto é jeans e, com isso, os varejistas devem entender que a evolução dos preços é essencial para se alinhar neste cenário. Ao menos foi o que apontou a Edited, em novo relatório sobre a precificação e descontos de varejo no setor.

Segundo a empresa inglesa, a previsão é que o mercado global de denim atinja 57,6 bilhões de dólares até 2023 com ferramentas de precificação e descontos. Esta afirmação ganha força pela enxurrada de novos modelos no mercado, do mom jeans às flares, que permitem a diversificação dos preços.

Contudo, identificar estas tendências não é uma tarefa fácil. “Os bons varejistas terão uma estratégia diferente para o preço de seus jeans skinny, em comparação com as pantacourts. […] Acompanhar a consistência de preço dos estilos de jeans ajudará você a direcionar a margem para os itens principais, além de justificar quando uma tendência está começando a crescer ou a se extinguir”, disse Edited em seu relatório.

Vale destacar que a sazonalidade do jeans tem um papel importante em sua precificação. “O white ou neutral denim ficam a um preço mais alto nos meses mais quentes do ano e começam a cair quando a temperatura cai”, apontou o estudo.

A lógica também se adequa aos veludos, que entram em declínio a medida que as opções mais leves ganham espaço no verão. Porém, quando o assunto se volta ao clássico jeans skinny, a Edited confirma sua “soberania” no mercado.

Apesar os relatos de baixa nas vendas, o modelo se mantém estável com preços consistentes nos últimos dois anos. Somente nos Estados Unidos, o mercado de massa do jeans skinny atingiu em torno de 55 milhões de dólares, de abril de 2017 a abril de 2019.

Fonte: Redação | Foto: Reprodução