Resonance ajuda pequenas marcas de moda a crescerem de forma rápida e sustentável

A empresa Resonance, com sede em Nova York, conta com um suporte para auxiliar no crescimento rápido e sustentável de marcas emergentes no mundo da moda, fornecendo toda a estrutura necessária. O trabalho funciona da seguinte forma: estilistas transferem suas ideias e esboços para a empresa, que se encarrega de todas as operações comerciais – desde as matérias-primas até a entrega no endereço do cliente. Somado a isso, a empresa também ajuda na produção, estratégia de marca, desenvolvimento, marketing financeiro e comércio, sempre visando executar os serviços de forma ética e ecologicamente correta.

A empresa tem como um dos seus objetivos, mostrar que as peças de vestuário podem ser produzidas na mesma velocidade que as fast fashion, porém com um impacto muito menor no meio ambiente. Para isso, a Resonance utiliza produção sob demanda e inteligência artificial, o que torna possível disponibilizar os produtos aos clientes em questão de dias. Com fábrica própria, toda a produção é feita usando tecidos sustentáveis e de qualidade.

Vamos entender o serviço: uma jovem marca que trabalhe com a empresa recebe as ferramentas e equipe para criar protótipos digitais por meio da plataforma Resonance. Em segundos é capaz de ver instantaneamente novas amostras ou versões das peças virtualmente. O produto pode ser feito e vendido em apenas uma unidade, em resposta à demanda do cliente. E a Resonance fica responsável por cuidar de tudo: marca, comércio, pessoas, tecnologia, operações, produto, material e entrega. Esse processo é chamado de Full Stack Fashion, diferenciando-se totalmente em relação a proposta dos fabricantes de moda atuais, que se posicionam no sentido de atender apenas encomendas de alta produção.

A Resonance colocou em prática várias técnicas para poder oferecer este serviço. Por exemplo, a empresa só encomenda rolos de tecidos brancos para a produção de suas roupas, dessa forma, o tecido pode ser usado para qualquer peça de vestuário, e a estampa ou cor é adicionada digitalmente em cada item. Isso significa que não há tecido excedente, portanto, menos tecido é desperdiçado e menos água e produtos químicos são usados para estampagem e coloração, além de não ser necessário mínimos para materiais ou produção, já que os mesmos são usados e impressos apenas de acordo com cada projeto.

A empresa também garante que todos os materiais utilizados sejam recicláveis e renováveis, além de simplificar o ciclo de produção: ao contrário do cronograma de moda padronizado, o processo não exige que as coleções sejam planejadas com um ano de antecedência, já que uma peça de roupa pode ser projetada em um dia, fabricada no outro e usada pelo cliente apenas alguns dias depois.

O processo ainda permite que qualquer pessoa na fábrica veja qualquer produto, em determinado momento, e siga a peça desde a sua criação até a conclusão final, por meio do Res.Magic, um software desenvolvido pela empresa. Cada aspecto de cada peça é comunicado na plataforma, por meio de uma abordagem de blockchain adaptada, que permite processos de produção rápidos e visibilidade completa. Os arquivos são recebidos pela fábrica na República Dominicana, depois estampados e em seguida, cortados e costurados pelos trabalhadores na fábrica.

E a estampa digital pode ser feita em variados tipos de tecidos: seda, algodão, lá, rayon, tencel, viscose, bambu, linho, cânhamo e uma variedade de outros materiais. Por meio desse processo, os produtos podem ser entregues sem depender da espera da próxima estação.

Confira o vídeo divulgado pela empresa:

Fonte: Redação | Fotos: Reprodução