SENAI-SP apresenta planta de Confecção 4.0 e anuncia cursos

O SENAI-SP abriu de vez as portas do setor Têxtil e de Confecção para a Indústria 4.0, e apresentou uma planta industrial conceito, que é nada mais do que uma linha de produção totalmente automatizada e robotizada, capaz de confeccionar em poucos minutos uma camiseta customizada pelo usuário, mas sem qualquer interferência humana.

Instalada na unidade do SENAI “Francisco Matarazzo”, no Brás, dentro do Instituto SENAI de Tecnologia Têxtil, Moda e Confecção, a novidade foi apresentada no último dia 19 de outubro, para empresas parceiras, convidados e participantes do Study Tour do Congresso Internacional ABIT, com uma preview da planta em funcionamento.

O projeto faz parte do conceito de OpenLab, um espaço de inovação dedicado a Indústria e estudantes, com uma infraestrutura altamente tecnológica, e um laboratório que possibilita o desenvolvimento de provas de conceito, validação de tecnologias e testes de forma colaborativa, voltado ao ecossistema Têxtil e de Confecção. O OpenLab é desenvolvido pelo SENAI São Paulo com o apoio institucional e tecnológico de grandes empresas nacionais e multinacionais, com o objetivo de desacelerar o desenvolvimento de soluções avançadas, com foco no aumento da eficiências e segurança em processos produtivos.

Funcionamento

A linha de produção da Confecção 4.0 inicia com o Espelho Virtual, uma solução interativa para a solicitação do produto. O cliente se cadastra em uma plataforma de compras e recebe um QR Core para a retirada do pedido. Durante o processo ele interage com um avatar para definir o tamanho da camiseta, escolher entre as diversas opções de estampas e inserir sua assinatura. Dai por diante tudo é automatizado: uma impressora digital imprime a estampa sobre o tecido, que em seguida é transportado para uma esteira até o flash cure para realizar a fixação. Na sequência, uma máquina de corte CNC realiza o corte da camiseta com precisão, que é dobrada ao meio pelas Smart Needle. No próximo módulo, um manipulador retira a camiseta sobre a máquina de corte e a posiciona em cima de uma Smart Table, e depois um robô industrial realiza a operação de costura na máquina overloque.
Na reta final, o cliente apresenta o QR Code recebido no seu smartphone, via e-mail, para a retirada do seu pedido, e interage novamente com um robô colaborativo, que embala e entrega em suas mãos o produto final.


O projeto é integrado pelos mais modernos sistemas de gerenciamento e controle como ERP (gestão empresarial), MES (gestão da manufatura) e uma plataforma de manutenção inteligente que integra sinais analógicos e digitais com IIoT (Internet Industrial das Coisas), trata as informações na nuvem com inteligência artificial e comunicação M2M (machine-to-machine). Além disso, conta com sistema de medição e gerenciamento de energia, tecnologia de realidade aumentada e de cyber security.

Toda a tecnologia empregada é resultado da parceria com as empresas Audaces, Elipse Software, Furukawa Electric, Igus, Inèdit, Mimaki, Ókea, Omron, Rhodia Solvay Group, Schneider Electric, SMC, Sun Special, TOTVS e Yaskawa Monotan Robotics. O projeto também conta com o apoio institucional da ABIT, ABIMAQ, Sinditêxtil e Sindivestuário.

Cursos

Para garantir que os profissionais do setor têxtil consigam se adequar ao novo sistema e desvendar os mistérios da Indústria 4.0, o SENAI oferece uma série de cursos online e gratuitos. Para realizar a matricula, basta acessar o site.

Para saber mais sobre o projeto Confecção 4.0, acesse: www.confeccao40.com.br

Fonte: Redação | Fotos: Equipe Guia JeansWear