Texbrasil anuncia vencedores do BtoBe

As marcas Iara Wisnik e Japonique são as vencedoras da terceira edição do Concurso BtoBe (Brazilians to Be), uma parceria entre a Casa de Criadores e o Texbrasil, o Programa de Internacionalização da Indústria da Moda Brasileira, mantido pela Abit e pela Apex-Brasil e que tem como principal objetivo a descoberta, capacitação e promoção de novos estilistas empreendedores no mercado internacional. O anúncio aos vencedores foi realizado há alguns dias, em São Paulo, durante o último dia da Casa de Criadores.

A partir de agora, as duas marcas serão integradas ao Projeto BtoBe e receberão consultoria, treinamento e mentoria em temas estratégicos para o crescimento, além de apoio à participação em uma ação comercial internacional custeada pelo projeto. A escolha dos vencedores ocorreu por um corpo de jurados formado por empresários de multimarcas, consultores e uma jornalista especializada em moda. Todos deram notas para itens como coleção mais recente, mix de produtos, plano de negócios e visão dos empreendedores sobre o mercado de moda global.

A estilista Iara Wisnik lançou sua marca em 2014 com a proposta de ir na contramão do fast fashion. O design limpo, os recortes geométricos e as cores marcantes dão o tom contemporâneo às peças, que são confeccionadas a partir de materiais, processos e técnicas nacionais sustentáveis. Ao ingressar no projeto, a estilista espera amadurecer a marca, estruturar mais o negócio e atingir novos mercados. “Também quero ampliar o mix de matérias-primas, trabalhar com mais tecidos, inserir o jeans, por exemplo”, conta a estilista.

A Japonique, que já é referência em cultura pop oriental com um amplo mix de produtos nas lojas de São Paulo e Curitiba, passou a produzir quimonos há um ano e meio e agora se prepara para levar o produto para o mercado internacional. A peça é confeccionada a partir de uma releitura dos elementos tradicionais do imaginário japonês, mas com um visual moderno e adaptado à cultura e ao clima do Brasil.

“Nossa maior expectativa é contar com o auxílio de profissionais experientes, ter mais visibilidade de mercado e, principalmente, alavancar a marca no exterior, pois trabalhamos com capital restrito nesse sentido”, afirma Janaina Tahira, que comanda a marca ao lado da sócia Agustina Comas.

As ações do projeto BtoBe começam com um programa de aceleração, que em cerca de dois meses realizará um diagnóstico das duas empresas e traçará um plano para cada marca, individualmente. “O BtoBe é um divisor de águas. A mentalidade do empreendedor muda. As estratégias são revistas e reposicionadas. Nós geramos transformação no dia a dia das marcas em diferentes aspectos, como a infraestrutura que eles de fato precisam ter”, adianta Evilásio Miranda, gerente de moda e design do Texbrasil.

Lançado em setembro de 2013, o BtoBe é uma competição anual que veio para substituir o Ponto Zero e ampliar a atuação para profissionais de todo o Brasil. O objetivo é estimular a formação de uma mentalidade global em jovens empresas para que tenham condições de concorrer no mercado internacional desde o princípio de suas atividades. Entre os cases de sucesso das edições anteriores estão Karin Feller, Trendt e Cynthia Hayashi, nomes já consolidados no mercado da moda e que ainda estão no projeto.

O concurso conta ainda com o patrocínio da Lectra, empresa francesa de soluções de software para a indústria de confecção, que oferecerá aos vencedores suas soluções de software de projeto e modelagem, além de treinamentos e consultorias.

REDAÇÃO | FOTOS: DIVULGAÇÃO