Vendas do varejo devem crescer 1,7% em relação a 2018

Segundo estimativas do IEMI (Inteligência de Mercado), o varejo de vestuário deverá faturar R$ 229,5 bilhões neste ano. Com isto, o crescimento do setor pode atingir 1,7% em relação ao ano anterior. Em volumes, a previsão é de 6,25 bilhões de peças vendidas, com crescimento de 0,6%.

No Natal deste ano, a estimativa é de um crescimento de 5,0% em valores (reais), se comparado às vendas no mesmo período de 2018. O faturamento previsto do varejo de vestuário para a data festiva em 2019 é de R$ 36,10 bilhões, ante aos R$ 34,39 bilhões no ano passado. O volume de vendas natalinas esperado é de 978 milhões de peças de roupas e o incremento de 2,9%.

“A perspectiva para o Natal é positiva. O varejo de moda, tanto de vestuário quanto calçados, está acompanhando a tendência de evolução, com sinais evidentes do crescimento sustentável”, afirma o economista Marcelo Prado, diretor do IEMI.

Ainda de acordo com o diretor, haverá um excelente desempenho em vendas no fim do ano, visto que os indicadores econômicos se tornaram positivos, principalmente ao varejista que se preparar bem para o Natal, com estoques abastecidos e com mix mais completo e diversificado na coleção de Primavera/Verão.

Em relação ao desempenho do varejo calçadista, o volume de vendas deve chegar a 849,73 milhões de pares de calçados este ano, sendo 1,5% superior a 2018. Já em valores nominais, a expectativa é de uma evolução de 2,3%, o que equivale a R$ 55,95 bilhões. Somente as vendas de Natal, representam R$ 8,59 bilhões, o que equivale ao aumento de 5,7%, se comparado ao mesmo período.

“Vislumbramos uma nova perspectiva para 2020, mas otimista e confiante. Contudo, será em 2021 que o varejo irá bater o recorde registrado em 2014, que foi o melhor período do varejo nos últimos anos”, completou Prado.

Fonte: Redação | Foto: Germano Lüders/Reprodução