Panorama e Premium conspiram a favor das tendências naturais

Céu limpo, altas temperaturas e uma sinfonia silenciosa lembrando a ambiência de um bosque. É difícil acreditar que essa descrição fala sobre a entrada de uma feira de negócios de moda. Mas foi nessa vibração que a Panorama deixou evidente, logo na sua fachada, que as tendências que orbitam ao redor da natureza vão estar mais fortes do que nunca no Verão 2019 internacional (equivalente ao 2020 brasileiro). E por conseguinte, vão influenciar também o closet de inverno – já que percebemos uma intencional mistura entre o mix das estações. Essa informação, se confirmou no visual merchandising dos stands: jardins suspensos, buquês de flores, vitaminas verdes e em tudo o mais que construiu a ambiência do evento. Do mesmo modo, Premium destacou os elementos vegetais e as matizes vibrantes. Daí tivemos muitas influências oitentistas, sporty, e camuflagens atualizando o apelo comercial das coleções.

Foram menos marcas – com um crescimento notável de expositores da Dinamarca e Holanda – em contrapartida à uma sutil redução da participação da Itália. Uma diminuição que não comprometeu a dignidade e o estilo impecável do bom corte e alfaiataria tão tradicionais do país – ênfase da Gang, por exemplo. As marcas, consagraram tendências de mercado denim, ligadas ao avanço da tecnologia e à adoção de tecidos que resultem em toques superiores e resultados de lavanderia cada vez mais elevados. O menswear internacional – traz na composição o consenso do elastano – a exemplo da marca Jack Jones, que nesta edição expandiu seu mix para o segmento infantil.

Entre as mais fortes apostas da temporada, destacaram-se as interpretações em white denim conspirando a favor dos tons abertos e luminosos. Como protagonista dessa direção, tivemos a pantalona branca e tubular – pontuada pelo toque fashionista da barra turn-up. Sempre, em tecido encorpado promovendo um entrepernas menos evasé. E se toda feira de moda tem uma característica mais marcante, aquela que encanta e promove a fantasia da temporada em si, nesta, serão as cores e seu efeito vibrante no astral. Havaianas, interpretou com precisão essa importante cartela pantone. Versões fluo de amarelo e verde. Matizes saturadas de pink, vermelho, roxo e laranja. Variações pastel de azul e rosa. E harmonias eleitas para contrastar, como marrom escuro, chumbo e black. Foi através do desenho do artigo mais representativo da ideia de descanso, o chinelo, que os tons do verão se posicionaram como irrecusáveis para o humor da temporada de calor que está por vir. Confira abaixo um resumo das principais direções apresentadas.



TENDÊNCIAS:

Otimismo e vitalidade: essa tendência veio transmitida pelos elementos vegetais e pelas cores fluo. Tons fosforescentes de amarelo e rosa em silhuetas boxy, estilos oitentistas, jaquetas e casacos encerados com capuz vão se posicionar como fortes escolhas de moda. São sortimentos direcionais, que vão influenciar as lavagens ideais do nosso estimado jeans para tons mais macios e azuis mais esportivos. Além do visual chic criado com a calça branca.

Mix&Match: jogos e misturas de estilos vão caracterizar as produções masculinas em potencial. Isso significa associar alfaiataria com sporty, parkas de peso leve com denim bruto, tops atléticos com composições urbanas. Desconectar sentidos para criar novos estilos e ousar: essa é a proposta do look experimental masculino.

Fits atemporais: A ideia de sustentabilidade permeou também a criação de novos fits, como o The Keeper, lançado pela Scoth & Soda com a intenção de perdurar no closet do consumidor como opção atemporal. Também o shape cigarrete, da Rich&Royal, e novamente a pantalona mais curta e tubular.

Jungle Look: verde oliva e camuflados luminosos permearam os estilos – principalmente os mais esportivos como a bomber em tecidos tecnológicos leves. Exemplos constaram na coleção da Blend, que contemplou o look jungle e o estilo praiano hyper beach.

Jeans diferenciado: a necessidade de diferenciação do jeans impera como elemento decisivo para ambos os gêneros. Para o público feminino, temos o exemplo da Liu Jo com seu jeans carregado de decorações, botões com visual de jóia, jeans cravejado de metais, e aplicações de glitter.

Laterais em evidência: endossando as direções oitentistas e esportivas, tivemos também as faixas laterais unânimes nas coleções – tanto resultantes de efeitos de lavagem, quanto formadas por aplicações ou acréscimo de gorgurões.

As lavagens para iluminar o denim, feito para pontuar a cartela da estação, vai ter um objetivo muito definido: iluminar o look. Isso vai acontecer pela combinação dos tons luminosos com as lavagens mais macias e acabamentos esbranquiçados de azul.

Black denim para contrastar: fora do universo índigo o que teremos serão escolhas entre black denim, grafite, e marinho quase negro desenvolvidas com o propósito de contrastar ou urbanizar as cores esportivas da estação.

White denim é fashion: o branco é o tom chave para agregar discurso chic com os estilos esportivos da estação. Ele acrescentará suavidade aos tons vibrantes e chamativos. Estará onipresente em calças masculinas com inspiração biker, pantalonas carrots e cigarettes.

Fonte: Vivian David | Fotos: Equipe Guia JeansWear

Assine o Guia de Tendências

O Guia de Tendências by Guia JeansWear é um serviço de pesquisa de tendências para o segmento jeanswear. Para saber mais sobre como podemos ajudar ainda mais no desenvolvimento de coleções assertivas para sua marca entre em contato pelo email atendimento@guiajeanswear.com.br ou pelo telefone (11) 2475.1113.

  • Ano Novo, material novo

    Está na hora de desenvolver novas coleções e nós do Guia JeansWear estamos aqui para te ajudar, conheça agora mesmo nossos planos para assinatura de material exclusivo.

Assine Agora