Alexandre Herchcovitch foge do comercial

Em tempos de crise, há quem vá por um caminho seguro, “de vende certeira” e escolha peças mais clássicas para influenciar o consumidor na hora da compra. Mas há ainda quem faça exatamente o contrário, e contraponha o buraco negro da crise com coleções inventivas e coloridas – como fez Alexandre Herchcovitch, que apresentou sua linha feminina nesta segunda-feira, 11.06.


Boy George e os anos 80 foram as principais inspirações, que apesar de não aparecerem de maneira clichê, não deixam de ser facilmente assimiladas, principalmente pelas formas, cheias de volumes arredondados. Pode não ter sido consciente, mas há também um quê de racing (oitentista também) como no filme cult que acabou de sair dos cinemas brasileiros, Drive. Por esse caminho pode-se até explicar o uso de xadrezes P&B, combinados e descombinados.


Usa cores vibrantes como pink e amarelo, e nos tecidos aposta em cetim e seda, e principalmente na sarja. Pode não ser uma coleção fácil de ser consumida, mas mostra mais uma vez que Alexandre não teme o futuro, para ele já garantido, com tantos produtos e parcerias que levam seu nome.