7 sugestões para praticar sustentabilidade através do visual denim

Sustentabilidade. Existe lógica mais adequada para povoar o guarda-roupa pessoal de quem é antenado por moda do que esta? Mas existem diversas formas de vestir esta bonita causa. E a que queremos apresentar hoje, vai muito além da idéia de vestir jeans com garrafa pet reciclada, ou em algodão orgânico. A proposta aqui é esclarecer que o denim é um produto de vida muito longa: afinal, é um material que já nasceu com o adjetivo durabilidade no seu dna histórico. E essa característica pode ser ainda mais acentuada, se no momento da definição da compra optarmos por um estilo atemporal.

Se cada ítem em denim carrega suor, exige água, despeja resíduos; então uma opção simples de colocar em prática o ideal de sustentabilidade pode ser justamente, prolongar a vida útil das peças que são confeccionadas com ele, comprando estilos que não saem de moda. Comprar certo, algo que é essencial, que vai durar muito, e não vai se desatualizar; além de ser uma escolha inteligente, representa consumo consciente. De modo que indicamos aqui algumas sugestões de peças essenciais do mix em denim, acompanhadas das descrições das características que conferem longevidade ao seu respectivo estilo.

Calça skinny: características muito sutis no gancho e na lavagem da skinny podem torná-la uma estilo volátil. O melhor é investir no modelo five-pockets, com cós de apenas um botão e cintura média. Assim as exigências de moldar a silhueta são atendidas, conveniência que o gancho baixo não atende. Já a cintura elevada oitentista, embora tenha caído nas graças do consumo por modelar o corpo, é um estilo muito marcante que tem seus ápices e declínios na história da moda. Logo não é tão atemporal. Aposte na lavagem média: funciona no frio e no calor, e nos pespontos palha ou azul, os mais neutros do segmento.

Jaqueta básica: Neste ítem o comprimento é determinante para atender a proposta de vida longa para o guarda-roupa pessoal. A melhor sugestão é a jaqueta que “bate” na cintura, com lapelas rancheiras, bolsos fingidos, e visual lavado em azul médio. Os modelos volumosos tem um discurso streetwear muito forte, motivo pelo qual não são os ideais para o objetivo de atemporalidade. Com esse visual, você pode ficar fashion de jeans e t-shirt branca, pontuar um visual legging de academia, criar uma produção total denim (com ou sem sobreposição de casaco), ou ainda investir em um look romântico com vestido.

Camisa western: Palas e lapelas rancheiras, botões de pressão, aparência lavada e azul denso a médio: esta é uma aparência que funciona da mesma forma que a jaqueta, mas de uma maneira mais leve.

Vestido chemisier: Este sim é um estilo interpretado em denim, atual para qualquer ocasião. Você pode escolher um modelo de mangas longas que possa ser dobrado, buscando a aparência mais próxima da camisa western. A melhor opção é a com abertura frontal do início ao fim: assim você pode abrir e usar como um sobretudo levinho de meia-estação. Mudando os acessórios ele atravessa todas as tendências!

Macacão: Sim, você pode investir sem medo no macacão. Mas para ser atemporal tem que ser o mais icônico possível, com visual jardineiro ou borracheiro. O modelo com suspensório é o mais versátil, e como vimos nas temporadas mais recentes, aceita do tênis até a sobriedade da alfaiataria e do sapato de bico fino.

Short: Barras se desfiam, enrolam, sobem e descem. Mas o visual do short mais arrumadinho com a barra enrolada: este pode transitar do look praia à composição cidade. Ele faz um meio termo entre despojamento e acabamento urbano. Assim nossa sugestão é o comprimento curtinho, com barra reta e dobrada jogada na fisionomia five pockets.

Boyfriend: Aqui a recomendação é o visual devorê sujinho, e o corte low waist. Atualmente temos muitas boyfriends sequinhas e com cintura alta girando no varejo, mas a mais icônica é também a de maior vida longa no quesito estilo. Assim a boyfriend com aparência original, rasgadinha e caracterizada pelo gancho caído, é a melhor opção em termos de atemporalidade. É o clássico do jeans!

Saia: Nem tão mini, nem tão mídi. O modelo que sugerimos é com um sutil desfiado, aparência lavada discreta, e claro, visual de five-pockets. Assim a saia pode ser jogada com um biquíni na praia, ou com meias e botas no inverno. Assim como na skinny procure cintura média. É a fisionomia mais neutra, portanto mais apta a atravessar as estações com apelo atual.

Para finalizar, sublinhamos que denim tem que ser usado até a exaustão: assim ele representa mais economia no bolso, menos reposição no closet, e menos consumo. Quando a jaqueta manchar, transforme-a em colete. Quando a calça deformar, faça dela um short. Quando deixar de servir nos eu manequim, passe seu jeans adiante. Quando tudo estiver perdido: mande para uma marca de upcycling ou para um banco têxtil. Vamos fazer a diferença para o meio ambiente agindo com etiqueta na hora de consumir moda. E por último, no que diz respeito aos complementos: uma t-shirt branca, uma blusa listrada, um par de brincos de argolas e um batom vermelho e você está fashion.

Por: Vivian David | Imagens: Reprodução