As melhores opções em tecidos do mercado para a skinny jeans perfeita

É praticamente impossível pensar em um mundo sem elastano (ou spandex como é conhecido nos EUA e Austrália), ou melhor, em um mundo pré-Lycra®. Pois quando, em 1959, Joseph Shivers, da DuPont, inventou a fibra que concedia elasticidade de até 500% aos tecidos, a indústria do vestuário presenciaria em breve uma revolução.


Em suma, o elastano é composto por, no mínimo, 85% de poliuretano segmentado, e é mais forte e durável que a borracha, a qual podemos chamar de seu principal concorrente, além de mais leve e ter maior resistência a produtos químicos.


O elastano concedeu liberdade de movimento às roupas e, consequentemente, às pessoas, além de modelar o corpo feminino. E fez isso, principalmente, através do denim, que ganhou mais poder de mercado quando sua estrutura rígida tornou-se maleável por causa da mistura de fibras com o elastano, resultando no chamado jeans com strech.


Hoje, a pluralidade das opções em jeans e a popularização do elastano nos concede uma gama imensa de tecidos que agradam a todos, principalmente ao mercado brasileiro, e a sua devoção ao jeans skinny. E é pensando nesse público em massa, que não abre mão da calça jeans colada, que as tecelagens vêm desenvolvendo tecidos com alto poder de recuperação, que não ficam largos nunca, mesmo em pontos complicados como joelhos e quadris, após um longo dia de uso e movimentos repetidos.


Com o conceito de power strech, o jeans que não laceia vem sendo representado principalmente pela tecnologia LYCRA® dual FX®, que combina, dentro de um único fio, o fio LYCRA® e o fio LYCRA® T400®. O resultado é um tecido com capacidade de até 60% de alongamento sem perda das propriedades de recuperação da forma.


Os confeccionistas nacionais encontram uma ampla gama de tecidos power strech nas principais tecelagens nacionais, para todas e quaisquer necessidades, principalmente na combinação algodão, poliéster e elastano ou algodão e elastano. As construções cetim, sarja e maquinetados são as melhores opções dessa vasta gama.
Nessa matéria o Guia Jeanswear aborda os tecidos compostos por algodão, poliéster e elastano, focando nos tecidos com mais power e mais diferenciados disponíveis no mercado nacional.


Na Capricórnio destacamos o tecido MYKONOS, com power strech de 60% e composição de 71,5% algodão, 26,5% poliéster e 2% elastano. De gramatura 7,5oz e construção 3×1, o tecido vem na cor turquoise dye. Outro destaque é o CARNABY, em construção cetim, na cor intense black, gramatura 7,5oz e power strech de 53%.


O tecido COLÔNIA, da Cedro Têxtil, também em algodão, poliéster e elastano, super stretch acima de 60%, é feito em construção cetim 8,8 Oz. O artigo é ideal para vestuário feminino em peças justas. A indicação é utilizar lavagens brandas como amaciamentos, que preservam a tonalidade do tingimento. O diferencial é o toque do tecido pelo avesso proporcionado pelo fio de poliéster especial.


A Tavex, conta com 4 opções na composição algodão, poliéster e elastano, com destaque para o tecido LOLA, na construção S 3/1D, com 74% algodão, 23% poliéster e 3% elastano e peso leva de 6,9oz, potencial de 55% de power strech. O tecido DIVA, outro destaque da tecelegam, porém com construção maquinetada, conta com power de 41% e peso de 8,4oz.


O JUMP da Vicunha Têxtil, com construção diferenciada no denim moletom, tem composição de 65% algodão, 32% poliéster e 3% elastano, e peso de 10oz. Com power strech de 68%, o tecido garante liberdade de movimentos e uma ampla gama de opções em lavanderia devido a sua coloração dark blue super intensa. Já o denim MISSY, com composição 67% algodão, 30% poliéster e 3% elastano, peso de 8,8 oz é uma excelente opção em construção cetim, com power strech de 30 a 34%.


Já na linha ULTRA STRECH DENIM, da Covolan Têxtil, com construção cetim, 3% de elastano e alongamentos (power stretch) variando de 40 à 60%, destacamos o GENIUS TWELVE com tingimento intenso e trama black, e alongamento de 60%. A sarja, com gramatura de 10,3 oz, nos tecidos SEVEN BLACK e SEVEN BLUE (ambos com a trama preta) e composição 72,5% algodão, 24% poliéster e 3,5% elastano, oferece uma das porcentagens mais altas do mercado com alongamento de 80%.


Outra sarja que merece destaque é a BELIZE EXTREME POWER da Santanense, com 90% de algodão, 8% de poliéster e 2% de elastano conta com um power strech de 62% e gramatura de 8,5oz. A tecelagem oferece também o cetim DNS SOLARIS EXTREME POWER, com 9,3oz, e power strech de 56%.


A Santana oferece o tecido KOZY, na composição 70% algodão, 26% poliéster e 4% elastano, a maior porcentagem de elastano do mercado na construção 3×1, e tecnologia bi-strech. O bi-strech conta com elastano tanto na trama quanto no urdume, o que garante flexibilidade total para o tecido.


Por fim, destacamos duas opções de tecido da Canatiba, ambas em construção cetim. São elas o Mother Duo Core, com tecido de 8,5oz na composição 84% algodão, 12% poliéster e 4% elastano. O MOTHER DUO CORE, com 51% de power strech, e o MOTHER STRECH, 53% algodão, 43% poliéster e 4% elastano de 7oz, com 42% de power, têm a maior porcentagem de elastano do mercado para tecidos em construção cetim.


Na nossa próxima matéria será abordado os jeans power strech confeccionados com denims cuja composição é de algodão com elastano, e as diferentes opções que o mercado nacional oferece.


Clique no nome das tecelagens para conferir toda a gama de tecidos e as outras opções em power strech que elas oferecem.

MARINA COLERATO | FOTOS: DIVULGAÇÃO