Ícone da moda, estilista Kenzo Takada morre vítima da Covid-19

O mundo da moda perdeu um grande ícone no último domingo. O estilista japonês Kenzo Takada, o primeiro asiático a se estabelecer na alta costura francesa, faleceu aos 81 anos vítima da Covid-19 em Paris, na França.

Kenzo nasceu em 1939, perto de Osaka, e ficou conhecido por suas estampas coloridas. O estilista foi para a França em 1965, com a ideia de ficar por lá por um curto período de tempo, mas acabou transformando Marseille em seu lar e viveu lá até o final de sua vida.

Nos anos 1970, fundou a marca Kenzo e passou a apostar no jeans para criar coleções com tom criativo e inclusivo. Infundido na moda uma conotação de leveza poética e doce liberdade, o estilista inspirou muitos designers que vieram depois dele.

O estilista japonês também foi pioneiro em realizar colaborações com grandes varejistas, como H&M, além de ter assinado uma coleção em parceria com a Vans. Kenzo popularizou as estampas gráficas e florais que ainda hoje definem a identidade da marca, dona de um estilo colorido e urbano, e dirigida desde julho de 2019 pelo estilista português Felipe Oliveira Baptista.

“Adeus mestre. Foi com grande tristeza que soube do falecimento do Sr. Kenzo Takada. A sua incrível energia, gentileza, talento e sorriso foram contagiosos. O seu espírito afável viverá para sempre”, escreveu Oliveira Baptista, em seu Instagram.

Reconhecido por seus óculos pretos e um corte de cabelo “garçon”, Kenzo se desligou de sua empresa em 1999, depois de ter construído um império que vai desde vestuário a perfumes e produtos de beleza.

Em janeiro deste ano, Kenzo uma empresa de design de interiores de luxo, a K3, e se mantinha plenamente envolvido desde então.

Fonte: Redação | Foto: Reprodução