Mercado infantil é assunto de gente grande e cresce em meio à pandemia

A 33ª edição da Feira Ópera aconteceu entre os dias 7 e 10, pela terceira vez no formato online, apresentando as novidades para a Primavera-Verão 2022.

O evento que reúne moda e decoração baby, kids e teen trouxe seu tradicional desfile virtual, além de palestras sobre o mercado infantil, que aliás, vem crescendo, mesmo durante a pandemia. E, para falar sobre isso, a consultora Tati Ganme, da empresa PetitLabô trouxe números e dados esclarecedores sobre o momento atual e o comportamento dos consumidores.

Na palestra “O mercado infantil é assunto de gente grande”, Tati relembra tudo o que aconteceu nesse último ano e como as marcas puderam se transformar nesse período.

Várias lojas fecharam, a matéria-prima ficou mais cara e escassa, o calendário de moda foi modificado, o que fez que muitas empresas revissem prazos, parcerias, tornando ainda mais flexíveis e ágeis. O digital, sem dúvida, foi uma das maiores conquistas inseridas no segmento, no Brasil todo, sem deixar de lado, é claro, a importância do fator humano nas vendas.

“O mercado infantil cresceu muito, não só em números, mas também em importância”, comenta Tati Ganme, que disse ainda que o setor provou ser um dos mais resilientes durante a pandemia por diferentes fatores, mas principalmente porque as crianças crescem e perdem roupas facilmente e, também porque acabaram tornando-se o centro das atenções com os pais e familiares dentro de casa.

Segundo Tati, o segmento ultrapassou, na China, a venda de vestuário adulto na segunda metade de 2020. “As motivações de consumo estão relacionadas à proteção, nutrição, conforto, cuidado e afeto”, relata a consultora.

Além disso, Tati ressalta que uma criança, após um ano de confinamento torna-se outra pessoa, principalmente quando é bebê. Elas mudam rapidamente e tem necessidades diferentes. Por tudo isso, há uma previsão de crescimento de 10% no mercado infantil, enquanto para o vestuário adulto, estima-se uma retração de 22%.

No Brasil, espera-se um crescimento de 6 a 7% para 2021/22, sendo que o país é o quinto produtor têxtil do mundo e o segmento infantil corresponde a 16% desse setor.

Tati revela que o gasto per capita com enxoval no Brasil gira em torno de 2 mil reais, é um dos maiores do mundo. “Somos o quinto maior mercado infantil no mundo, empregamos 350 mil pessoas em 2020”, afirma Tati. Em relação às vendas online houve um crescimento de 35% em 2020.

E para atender esse público que cresce cada vez mais, precisamos entender o que os consumidores anseiam agora:

• Conveniência e tempo, otimizando o momento da compra e valorizando o convívio com a família e as compras locais;

• Maior contato com a natureza e experiências ao ar livre, após tanto tempo de confinamento e isto pode influenciar nas referências aplicadas ao vestuário infantil;

• Realidade phygital cada vez mais forte unindo o físico e o digital que pode ser através de site, WhatsApp, Instagram, Facebook;

• Uma certa rebeldia para viver e aproveitar a vida;

• Obsessão por higiene com todos os cuidados que aprendemos;

• Maior consciência social e ambiental;

• Novos formatos de trabalho com mais tempo em casa;

• A preocupação por ajudar a construir um mundo melhor e isso também pode ser exigido através das marcas que consomem.

E as marcas? Quais caminhos devem seguir?

• Criar relevância, descobrir quais são os seus diferenciais e não o produto em si. “As pessoas não compram o nosso ‘o que’ e sim o nosso ‘por que’, que está associado às emoções”, afirma Tati.

• Inovar, buscar novas formas de pensar, produzir, de acessar esse cliente.

• Novas influencers que não necessariamente precisam ter milhões de seguidores no Instagram, uma mãe com todos os seus contatos pessoais pode influenciar outras na compra de um produto, por exemplo.

• Conhecer a sua audiência, não dá para falar com todos, é necessário segmentar.

• Assumir maior compromisso ambiental e responsabilidade social.

• Abrir a comunicação com seu consumidor em plataformas sociais onde acontece uma troca.

• Segmentar a comunicação, entende-la, compartilhar conhecimento e impactar a comunicação de forma positiva.

Tati destaca também as palavras-chave desse novo momento:

• Flexibilidade: se moldar às necessidades do mercado.

• Empatia/Conexão: se colocar no lugar do outro, não só do cliente, mas também do fornecedor, empresa….

• Agilidade: rapidez é essencial.

• Transparência: humanizar a marca.

• Tecnologia: cada vez mais importante para se comunicar.

• Sustentabilidade: “Quem não encontrar dentro de sua empresa uma forma de justificar a sua produção, a sua existência baseada no conceito de responsabilidade social e sustentabilidade, muito provavelmente vai pagar um preço alto”, comenta Tati.

A consultora acredita numa forte retomada devido também ao “efeito clausura”, onde surge uma sede de compra ainda mais neste segmento, onde a criança sai com outras necessidades do confinamento.

“Teremos um segundo semestre de forte retomada e o mundo está de olho no mercado infantil. Conheçam sua operação a fundo, seus custos, sua margem objetiva, suas metas de vendas. Se preparem e se estruturem da melhor forma possível. É hora de fazer a lição de casa para colher os frutos logo mais”, finaliza Tati.

 

Verão 2022

Diferentes empresas dos segmentos feminino, masculino e teen trouxeram lindas inspirações para o Verão 2022, incluindo o jeans e a sarja em suas coleções. Participaram dessa edição, marcas como Dimy Candy, Brandili, Kids Place, Precoce, Daya, Green, Bugbee, Daya, Ópera Kids, entre outras, que buscam por conforto, acima de tudo, peças com toque suave, leves e super divertidas.

É importante lembrar a valorização dos tecidos que ganham alta elasticidade, fibras nobres e novas tecnologias e a sustentabilidade presentes nas peças, tanto nos fios e fibras que podem ser reciclados, orgânicos até em lavanderia, com economia de água ou produtos químicos e nos tingimentos naturais.

Para o segmento feminino, a natureza surge como inspiração para diferentes peças em tons vivos ou esmaecidos e padronagens que passeiam entre a praia, o mar, flores estilizadas e o campo com animais. Há ainda desenhos de frutinhas como bananas e abacaxis e muitos listrados, além dos xadrezes, principalmente o vichy.

Precoce

Os looks esportivos e com referências ao universo feminino fazem sucesso em shorts com recortes arredondados, jaquetas com punhos e moletons com cadarços e elásticos. Ainda da moda adulta, surgem vestidos longos com lástex e faixas multicoloridas e saias com florais.

O shape saruel pode ser visto em macacões, calças em tecidos de algodão ou no denim. Batinhas e vestidos ganham babados e mangas abertas. O chambray no baby blue e a malha denim aparecem nos looks dos bebês até os maiorizinhos em jardineiras e macaquinhos. Os shorts em sarja são amaciados e ganham uma cartela de cores bem diversificada.

No masculino, muitas bermudinhas alongadas ou curtinhas em sarjas de algodão, moletom e tons vivos ou no cáqui e terrosos. O modelo cargo com uma profusão de bolsos faz sucesso. Entre as calças, há opções que vão desde a slim até a jogger ou comfort mais soltinha, ora com barra virada, ora com marcações, esbranquiçados e cerzidos.

As estampas, muitas vezes, exclusivas, trazem o universo infantil em meio à natureza, com bichos, folhagens, dinossauros, entre outros.

Brandili

No segmento Teen e Tween, a marca Dimy Candy com foco no jeanswear aposta em um verão de Múltiplas Escolhas onde entram peças para ficar em casa em tons suaves como o pêssego, monogramas até o color blocking em looks monocromáticos e modelos tecnológicos com recortes e mix de cores como o verde e lilás na jaqueta esportiva. Destaque para a linha de jeans crú, somente amaciado, com aspecto natural e textura diferenciada e, que podem ser vistas em calças, casacos e jaquetas.

Na marca Ópera Kids surgem muitos vestidos em estampas estilizadas, batas e tons vibrantes. O jeans vem no chambray ou com o toque e o brilho do liocel em shorts, joggers, blusinhas.

Todos os desfiles e palestras realizadas na última edição da Feira Ópera seguem disponíveis no Youtube, basta clicar aqui.

Fonte: Vanessa de Castro | Fotos: Reprodução / Youtube