Terceiro dia traz moda infantil, masculina e jeans

O terceiro dia do SPFW teve inicio no Parque Villa Lobos com a apresentação da grife infantil Lilica Ripilica que buscou inspiração nos doces para o Inverno 2014.


Pela primeira vez uma marca destinada aos pequenos esteve presente no SPFW, com intuito de apresentar o projeto da Luminosidade (empresa de Paulo Borges que promove a semana de moda em São Paulo e o Fashion Rio), São Paulo Future Kids, com data prevista para ocorrer em outubro do ano que vem. O evento será de sexta a domingo e vai reunir desfiles, workshops, debates e atrações musicais.


João Pimenta – o estilista vem amadurecendo a cada coleção e conquistando cada vez mais admiradores. Antes totalmente conceitual, João agora faz uma moda “ com forma ideal para o corpo real”, como está definido em seu release. E é isso mesmo que a gente vê em sua passarela: formas amplas versus e slims em calças skinnies ou com modelagem cenoura. Muitos casacões em lã, ponchos e, malhas em diferentes tramas que remetem ao frio do sul do país. As sarjas com aspecto de couro ou metalizadas surgem em calças e blazers. Destaque ainda para manchas de “sangue” em camisas e tie dye nos tricôs, além do linho e algodão em ternos oversizeds e tons no off white, branco, bege, vinho e charuto.


Forum – Diferentemente do Verão passado onde o Rio e a Bossa Nova foram o centro das atenções, desta vez a grife elegeu a cidade de São Paulo como inspiração em tons de cinza, branco, preto, verde café pontuados pelo amarelo e lilás. Na passarela, a Angel da Victoria`s Secret, Candice Swanepoel e uma moda mais autoral e feminina, deixando o ar sexy de lado em mangas desconstruídas, formas ovalóides nas lãs com canelados, estampas gráficas e da cidade de São Paulo. As saias lápis e midi que vem surgindo em várias grifes, também marcam presença na Forum.


Sob direção criativa de Marta Ciribelli a grife apostou no denim manchado e com aspecto de couro, paetês 3D ou furtacor e fosforescentes que brilham na luz negra, jacquards, lã mohair e algodões flanelados.


Triton – A grife jovem mesclou o romantismo dos anos 20 com vestidos fluídos e repletos de aplicações, bordados e plumas, juntamente com a sua marca registrada – o estilo street-rocker no moletom, casacos quadrados, jaquetas e a sarja em skinnies com rasgos em diversas lavagens. Como as mulheres da marca estão amadurecendo, ainda surgem coletes e macaquinhos em alfaiataria risca de giz. Porém, elas amam misturar e sobrepor modelos pesados como casacos e, leves nos vestidos transparentes. Seguindo o tema da coleção que era o mundo das bruxas (boas, é claro), surgem acessórios com símbolos de proteção e o feminino.


Para os meninos, o jeitão street se faz presente no denim bruto ou no black resinado, nas camisas e calças com manchas e puídos, estampas coloridas e geométricas que remetem ao estilo urbano. Alfaiataria e lã no cinza e preto com pitadas de vermelho e amarelo surgem em looks mais quentinhos.