Tommy Hilfiger aborda moda de festival de forma mais madura e atraente

A Tommy Hilfiger trouxe para as passarelas do verão 2015 a moda de festival. Essa moda que já ganhou espaço fixo em todas as coleções e não pode mais passar em branco, que sempre ganha ares setentinhas em referência ao eterno Woodstock. O fato é que, mesmo com uma abordagem mais incisiva que temos visto ultimamente ao estilo, principalmente devido à devoção de Heidi Slimane ao rock n’ roll e suas coleções recordes de venda para Saint Laurent, Tommy Hilfiger namorava à estética rock-star antes mesmo de Heidi pensar em se tornar designer.


Em meio a tantas referências de sportswear, kimonos e cores vibrantes, a coleção de Hilfiger se destacou por sua pegada mais única. “Eu pensei que esse seria um excelente momento para trazer isso à tona, e realmente mostrar às jovens como se vestir para festivais”, falou o estilista. Depois de tantas tragédias envolvendo celebridades e frequentadores do Coachella se apropriando de ícones culturais de tribos como os cocares e às joias decorativas para ir ao evento, nada mais urgente do que abordar uma moda de festival que não infrinja culturas e tradições.


Para isso, Tommy destacou o jeans em patchwork com efeitos vintage, estampas psicodélicas e vestidos florais fluídos com pegada hippie. As linhas retas, que remetem imediatamente aos anos 60, também são uma das opções propostas pelo estilista, que apostou no couro vinil, no glitter e lurex, e nas transparências. Estrelas, muitas estrelas, em bordados, estampas e recortes a laser. Como um todo, essa coleção é inspiração pura para o público jovem, do primeiro ao último look.