Mega Fashion Week movimenta maior shopping atacado da América Latina

Em sua 27ª edição, o Mega Fashion Week, evento promovido pelo Mega Polo Moda, maior shopping de atacado da América Latina, aconteceu entre os dias 29 e 30 de julho apresentando as principais tendências para o Verão 2020 e palestras de conteúdos de negócios e finanças.

Pedro Janot, primeiro CEO da Zara Brasil, abriu o cronograma introduzindo a história do fast fashion, a vinda da Zara para o país e comentou como a loja se transformou em um case do varejo para o cenário nacional. O executivo falou sobre os pontos básicos e muito importantes para o sucesso das lojas: ponto comercial e os cuidados com os detalhes, visual merchandising que reforça através da imagem o conceito da marca e fornecedores como um parceiro que deve sempre trazer novas ideias.

“Não pode haver roupa perdida na loja”, afirma Janot, apontando que toda compra é enquadrada na programação visual, com uma logística super afiada com mercadorias liberadas em 6 horas (padrão mundial). O executivo diz também que é importante arrumar o estoque por tamanho, cor e referência para repor com mais facilidade.

Além do conteúdo focado no êxito dos negócios, Janot explica o que de fato o fast fashion representa. “O fast fashion oferece o melhor para o seu cliente e faz seus índices financeiros muito bons. Ele garante seu estoque quase que de forma integral e repõe a loja para o produto fresco”.

Segundo Janot, “a moda é igual peixe, se você perder o time, o peixe fica podre”, por isso a necessidade de reposições de produtos, rapidamente.

Ao trazer o varejo para um contexto mais atual, o executivo chega às mídias sociais, responsáveis pela transformação do processo de produção de uma coleção. Segundo ele, não seguimos o calendário da moda separado por estações, agora, somos regidos pelas redes, nas quais cada um veste o que quiser, adaptado para seu estilo, tipo de corpo e vontade.

Entre as principais rupturas temos o mercado de moda antes como mais simples, controlável, previsível, lento e estável. E, agora mais complexo, fora de controle, imprevisível, rápido e instável.

Outras palestras movimentaram o primeiro dia do Mega Fashion Week. Entre os destaques estão Lincon Beraldo, especialista em vendas via e-mail e Whatsapp, com o tema “Comunicação que vende: como usar canais básicos para se relacionar, comunicar e vender para seus clientes” e explicou a estratégia do marketing digital para se ativar, relacionar e vender para o cliente. Na sequência, Fernando Vaz desmistificou “O segredo dos perfis que atraem clientes” e, para isso, explicou as etapas das vendas por Instagram e como cada perfil pode obter sucesso ao vender usando a mídia.

Para fechar o primeiro dia do evento, o economista Ricardo Amorim foi convidado para esclarecer a saúde fiscal e o futuro da economia brasileira. De acordo com ele, “o Brasil é um dos países que possui potencial de crescimento. Com isso, vai chover investimentos aqui dentro, entra dinheiro o que gera renda e consumo”.

O primeiro dia também foi marcado pelo desfile conceitual, dirigido por Reginaldo Fonseca da Cia Paulista de Moda e com styling de Gustavo Silvestre.

Diferentes marcas do Mega Polo apresentaram as principais tendências para o Verão 2020 com foco nos tons vivos e fluo, além dos terrosos, alaranjados e muitos efeitos tie dye. Entre as estampas, destaque para as listras, poás, motivos tropicais, listras tanto mais esportivas quanto as clássicas, florais, além de paetês.

O denim ganha diversos efeitos como manchas, total descarregamento de cor, dip dye, sobretingimentos. Coletes, camisas e jaquetas são muito importantes para compor looks com toques modernos e super coloridos. Entre as modelagens, as skinnies croppeds, bootcut e bombers chamam atenção, assim como os macacões com zíper frontal. As sarjas colors ganham listras laterais e aspecto esportivo. Vestidos e saias fluídas fazem sucesso na estação.

Fonte: Vanessa de Castro | Fotos: Divulgação