4ª Revolução industrial tem data e local em solo nacional

No futuro muito próximo, a moda e a manufatura em geral – serão movidas pelo motor 4.0. Parece um termo para uma tendência, mas na verdade é um tópico que já se encontra no nível da constatação; e com certeza a maioria dos leitores já ouviu muito sobre o assunto. A 4ª Revolução Industrial, definida pela integração entre espaço físico, ambiente virtual, pessoas, produtos, máquinas e softwares; já está tomando forma concreta em solo nacional. Além de constituir o tema da Convenção Internacional de Moda da International Apparel Federation (IAF), que será realizada de 16 a 18 de outubro pela primeira vez no Brasil; ela também já está tendo seu conceito implementado em uma mini-fábrica, em solo nacional.



O campus da Senai Cetiqt, localizado no bairro do Riachuelo, no Rio de Janeiro; é a sede da implantação desse novo modelo de produção na indústria de confecção. Com previsão de funcionamento para o final de setembro, ela será um dos destaques da convenção da IAF. Robson Marcus Wanka, engenheiro e gerente de Educação do Senai Cetiqt-RJ, é o idealizador do projeto na instituição. “Não há dúvidas de que o modelo 4.0 será o futuro da manufatura industrial, com a participação cada vez maior do consumidor no processo de produção das peças, tendo a conectividade como grande diferencial”, afirma.
 


A minifábrica da Senai Cetiqt vai confeccionar modelos de roupas como calças legging, capri, corsário e bermudas – com composição 100% poliéster. O sistema começa com um ‘espelho virtual’, onde o cliente escolhe o produto que será fabricado e a estampa de sua preferência. Após, a máquina e um robô irão tirar as medidas e calcular dados exclusivos, como seu tônus muscular, a fim de adequar a peça ao tipo físico. Concluída esta etapa, o cliente informa nome e e-mail em um tablet, e autoriza a confecção da roupa. Entra em operação então a impressora, que transfere o molde customizado para a máquina onde está o tecido. Enfim, a peça é cortada automaticamente; e a única etapa em que há interferência humana é a da costura. Mesmo assim, um sistema virtual mostrará o passo a passo para fechamento da peça, que leva a assinatura do cliente impressa no cós; como detalhe mais personalizado.



O projeto, que está sendo implantado no campus do Senai Cetiqt, foi inspirado no modelo da Apparel Made For You (AM4U): uma startup americana da Califórnia (EUA).

VIVIAN DAVID | FOTOS: REPRODUÇÃO