A chave para o sucesso é a paixão pela moda

O segundo dia do Seminário Construindo Marcas de Sucesso na Moda, promovido pelo jornal Folha de São Paulo, foi marcado pelas grifes cariocas (Farm, Animale e Reserva) que fazem sucesso no Rio e invadiram de vez a cidade de São Paulo. Além da famosa Ellus e da conceitual Mário Queiroz.


Animale

Segundo Katia Alfradique, proprietária da Animale, a chave do sucesso está no bom humor, no prazer em trabalhar no que gosta, no envolvimento com a empresa.Queremos ganhar dinheiro com prazer.


No iní­cio do re-posicionamento da marca em 2002, a Animale resolveu instalar-se em São Paulo, no Morumbi Shopping, aumentando a equipe com mais profissionalismo e velocidade de capacitação.


Ao longo dos anos, o logo da marca e o visual das lojas foram sendo modificados.
Tudo para atingir a mulher urbana, que trabalha, bem posicionada financeiramente, que é mãe, esposa, se cuida, tem que dar conta de tudo. í‰ uma roupa que pode estar numa reunião de trabalho ou num encontro í  noite, afirma.


A marca também apostou em campanhas com a top modelo Raquel Zimmerman e nas semanas de moda, no Rio e em São Paulo, onde desfila até hoje.


Dividimos a coleção em passarela e comercial, onde temos um núcleo de moda para cada um. Mas as peças encontradas nas lojas têm o mesmo perfume do que foi visto no desfile, como uma mesma estampa ou cor , acrescenta Kátia.


Atualmente a Animale tem 46 lojas próprias no Brasil, com 900 funcionários.
A grife também está lançando A Brand, marca premium focada na cliente mais exclusiva, e que pode ser encontrada em corners dentro das lojas-conceito.


A Animale também se uniu a Farm, com a mesma gestão financeira, mas respeitando o estilo de cada uma.


Farm

E, por falar em Farm, Marcello Bastos, um dos sócios da empresa, também apresentou no evento o enorme sucesso de sua marca, que cresceu rapidamente em pouco tempo de vida.


Mais do que roupas, a Farm estampa comportamento e estilo de vida em tudo o que faz, com muito estilo e preço competitivo, afirma Marcello.


Seguindo este conceito, a marca conseguiu estar entre as lí­deres no mercado de moda jovem feminina. E sabe como ninguém se comunicar com seu público-alvo, através de vendedoras com a cara da grife (o estilo despojado carioca), site (o mais acessado do Brasil comparado a outras marcas de moda), blogs, twitter, criando sempre o desejo de ter um modelo novo ou estampa exclusiva.


A Farm que começou na Feira Babilí´nia, uma espécie de Mercado Mundo Mix no Rio, em 1997, abriu sua primeira loja em 1999 e logo expandiu para o Brasil todo e ainda criou a grife infantil Fábula, que segue o mesmo conceito da marca mãe.
Atualmente a Farm tem 27 lojas próprias em 11 estados brasileiros e, pretende abrir mais 11 lojas neste ano.


Temos 1300 produtos diferentes por coleção, 170 estampas exclusivas por ano, parcerias com a Converse, Havaianas e Disney, mais de 160 mil clientes cadastrados e lojas super modernas com visuais diferenciados, onde a arquitetura é ponto fundamental para a consolidação de uma marca inovadora, comenta Marcello.


Reserva

Já a carioca Reserva de Rony Meisler, segue o lifestyle de seus proprietários e amigos.


A Reserva é um estilo de vida, comportamento, é importante estabelecer o que é o cara da marca. Ele gosta da noite, tecnologia, automóveis, moda e viagens, comenta
Rony.


Rony começou vendendo bermudas e depois camisetas em lojas multimarcas. O negócio foi crescendo e, em 2006 abriram a primeira loja própria em Ipanema.
Atualmente, a marca detém nove lojas próprias e vendem para 450 multimarcas no Brasil.
E pretende abrir mais três lojas este ano.


A marca ainda lançou a Reserva Mini, uma exigência dos próprios clientes. Nosso público-alvo é o namorado da menina da Farm, mas também os jovens de espí­rito, que variam entre 25 e 50 anos e que já têm filhos, afirma Rony.


Ellus

Marca consolidada no mercado de moda há 38 anos, a Ellus é a marca que mais fatura no segmento jeanswear premium no Brasil.


Segundo Nelson Alvarenga, há 20 anos a Ellus só tem lucros e, ganhou ainda mais investimentos associando-se com a InBrands e, mais recentemente ao grupo Richards.


Não somos uma empresa de modinha fast fashion, temos um processo de planejamento, mas como a moda pede sempre mudanças rápidas, estamos sempre inovando, para não entrar em um processo de desgaste, afirma Nelson.


Tudo começou quando Nelson resolveu abandonar a idéia de ser médico para ser gerente em uma loja de camisas. Logo criou seu próprio negócio com produtos alternativos, bem a cara dos anos 70. Hoje a Ellus veste pessoas urbanas, com atitude e espí­rito vibrante.


A marca inovou no jeanswear criando a primeira calça stone wash, lavada a pedra. E, foi a primeira grife a trazer tops internacionais ao Brasil.


A grife que vende suas peças em mais de mil multimarcas pelo mundo, criou em 2008 a 2nd Floor, como uma nova marca do grupo e que não irá participar da próxima edição do São Paulo Fashion Week. Investimos na 2nd Floor, mas as vendas ainda não estão correspondendo a isso, por isso resolvemos não participar desta edição, comenta Nelson.


Para Nelson, moda é evoluir, e o próximo grande desafio para o Brasil é o micro, pois as estruturas econí´micas estão normalizadas.


Temos que investir em gente, conhecimento, na ética e na verdade, sempre inovando e se reinventando. O Brasil está no radar do mundo, marcas de fora estão vindo pra cá, temos que ficar espertos e saber competir de igual pra igual, afirma Nelson.


Mário Queiroz

Mário Queiroz que é professor de moda e, formado em jornalismo, mantém sua marca masculina e ama o que faz, desde que começou sua carreira como estilista a 25 anos em outras grifes.


Queria criar roupas para um homem mais moderno, que gosta de moda e soluções criativas, comenta Mário.


Tudo o que estilista apresenta na São Paulo Fashion Week pode ser visto em suas araras na loja do Jardins. São mais de 200 itens por coleção, onde as peças básicas, como camisetas encontram-se ao lado de peças mais elaboradas. Não acredito em comercial e conceitual. O conceito tem o mesmo valor do comercial,afirma Mário.


O estilista que já passou pelo Phytoervas Fashion e pela Casa de Criadores, acredita que moda é imagem, e merece grandes investimentos em mí­dia, com editorias, assessoria de imprensa, a SPFW que reúne mais de 350 jornalistas do mundo todo.


O estilista acabou de lançar sua linha underwear e mantém licenciamentos com a Rommanel de jóias masculinas, Zanatta, de tricí´s, Dominici, luminárias, entre outras.


Ele ainda participa do Cristal Fashion em Curitiba e do Dragão Fashion em Fortaleza.

VANESSA DE CASTRO | FOTOS: REPRODUí‡íƒO