Abvtex participa do Sistema de Logística Reversa de Embalagens

A Abvtex (Associação Brasileira do Varejo Têxtil), representando as principais redes de varejo de moda do país, aderiu ao Sistema de Logística Reversa de Embalagens em Geral. Trata-se de um instrumento para adequação à legislação vigente de logística reversa de embalagens pós-consumo que desenvolve a cadeia de reciclagem de maneira sistêmica, escalável e com grande impacto socioambiental.

A entidade oferece aos seus associados mais um instrumento para adequação às regulamentações legais com responsabilidade socioambiental utilizando tecnologia e transparência. “Ao fazer parte dessa solução, colocamos à disposição dos associados uma alternativa viável para compensar o impacto ambiental das embalagens pós-consumo de forma simples e sustentável, que cumpre com requisitos de compliance e que todos podem fazer parte”, explica Edmundo Lima, diretor executivo da Abvtex

O sistema se apresenta como uma solução para o atendimento à Política Nacional de Resíduos Sólidos, a PNRS, que cria a corresponsabilidade pela destinação correta de suas embalagens e a meta de reciclagem de 22% sobre o total comercializado anualmente.

Além do atendimento à legislação, as ações podem ser divulgadas aos consumidores por meio de uma série de iniciativas e canais confiáveis, comprovando de forma transparente a responsabilidade socioambiental das marcas sobre a questão da reciclagem.

O Sistema de Logística Reversa de Embalagens em Geral atua com a solução de Certificados de Reciclagem de Embalagens (CRE), que comprova, por meio de homologação criteriosa e tecnologia de rastreamento de dados, que cooperativas ou operadores privados de triagem restituíram ao ciclo produtivo a quantidade (toneladas) de embalagem equivalente ao comercializado pelas empresas.

Para participar do Sistema, que é coordenado pela FIESP, certificado pela eureciclo (New Hope Ecotech) e validado pela Secretaria de Meio Ambiente (SMA) e CETESB, a empresa interessada deve ser associada a uma das entidades signatárias.

O objetivo principal dessa modelagem é a reinserção no ciclo produtivo de embalagens, após uso pelo consumidor. Para isto, foram firmadas parcerias com empresas operadoras de manejo e triagem de resíduos sólidos, bem como com cooperativas de catadores.

“Visamos trabalhar efetivamente na logística reversa de embalagens, aumentando as taxas de reciclagem no País e no desenvolvimento e formalização dos agentes de reciclagem em geral”, afirma o engenheiro Lucas Barbosa, gerente da eureciclo.

Fonte: Redação | Fotos: Reprodução