Artes manuais em 3D são destaque no Verão 2018

Os diálogos do luxo com o segmento jeanswear vão longe. Em alguns casos, ele se apodera da estética relacionada à alta moda. Noutros, sobrepõe ao visual rebuscado; a ideia de exclusividade e feito a mão. Neste caso o gesto fica registrado de forma mais saliente; e quanto mais evidente a leitura de um trabalho manual deixada como herança em uma peça; maior será seu valor. O Verão 2018 surpreende por algumas interpretações, que focam texturas que bem poderiam ser definidas por hiper realistas: já que alguns traços destacam-se com mais intensidade sobre o tecido. Lembrando tinta fresca, rabisco de caderno, e com harmonias de cores complexas; o visual rabiscado em 3D é rico, exótico, e pode se misturar à linguagem ripped.



Entre as marcas que sugerem tal estética, temos a Chanel Iman. Nas araras da grife, constam folhagens estilizadas, cartelas castanhas, pontilhados, motivos étnicos e até artes que lembram o grafite e o surfwear. Os desenhos são aplicados desconsiderando recortes e transição entre cós e entrepernas – alternando traços planos com padrões marcados com volume. Trata-se de uma referência de atitude, que pode ser transferida para outras técnicas; ou mesmo reproduzida da forma original através de colaborações com designers, grafiteiros ou artistas visuais. É também uma aparência inspiradora para as marcas que estão aderindo ao upcycling,



Furos, devorês e machucados são diálogos bem vindos para somar textura ao jeans, quase sempre priorizando a modelagem boyfriend como base principal. O resultado final tem perfume exótico, perfeito para dialogar com peças do surf, do beachwear, e mesmo da moda atlética pelo seu discurso alternativo. Em contrapartida, a mesma estética pode mudar para leitura balada imediatamente, pela simples elevação do salto e postura altiva do look. A poluição de desenhos habilita o mesmo estilo também para o mood urbano, levando consigo o discurso alternativo das ruas grafitadas, da cultura de rua, e do lifestyle criativo.



Mas nem só de texturas manuais é feita a temporada. As lavagens ácidas também são um destaque do jeans desenvolvido para o clima de calor – e salientam mais efeitos craquelados no índigo. Nesta cartela, temos a mesma lógica do excesso vista como “cool”, e as mesmas possibilidades de passe livre das composições entre ambientes de maresia, concreto e céu estrelado. Confira e inspire-se.


VIVIAN DAVID | FOTOS: EQUIPE GUIA JEANSWEAR