As principais evoluções do segmento denim para o Verão 2015-16

Edições de inverno em Barcelona, lançamentos de verão em Berlim, expansão rumo ao continente asiático através da primeira Bread&Butter Ásia, e possíveis olhares de cobiça direcionados para o solo americano. Estas são as principais novidades e rumores que giram em torno da mais recente edição da influente Bread& Butter, que reage contra uma crescente concorrência de feiras cujo tópico principal também foca o segmento denim. Pudera, todos os movimentos da indústria da moda global indicam uma trajetória irreversível rumo a roupas mais reais, o que eleva o visual do índigo e a linguagem do jeans ao mais promissor, e também o mais estável segmento para realização do fashion business. Reações e reformulações à parte, o mix de marcas da feira, que agrupa tanto representantes do processo artesanal quanto jogadores que optam pelo mix ágil e comercial, mantém seu posicionamento influente no ciclo azul da moda, e se destacam por reunir marcas e novidades em denim que representam e definem de forma completa os movimentos e evoluções mais consistentes do segmento, contemplando tanto o quesito visual, quanto o cenário dos negócios.



Toques e acabamentos superiores que antes consistiam em um sigiloso diferencial de marcas imponentes como Diesel, agora fazem parte do know how essencial de todos os participantes. Entre os principais apontamentos identificados de perto pela nossa equipe, destacamos a trajetória de expansão do denim no guarda-roupa global, abocanhando com competência, tanto características da malharia, quanto da alfaiataria. Também a solução para o lifestyle cosmopolita encontrada na aparência do black denim, retrabalhado pela tecnologia para garantir frescor.



MENSWEAR: um dos destaques mais significativos do mix destinado ao segmento masculino, foi o grande espaço e importância concedida às bermudas nas coleções. A peça perde preconceitos, tornando-se tão essencial quanto o jeans. Como consequência, as marcas multiplicaram suas interpretações, estendendo à bermuda a mesma variedade da numerosa cartela de lavagens dedicada às calças. Nos diálogos completos do guarda-roupa masculino, a produção “cool” mesclando o jeans com a alfaiataria foi a grande unanimidade entre as marcas que trabalharam o menswear. Assim, tivemos uma infinidade de looks com blazer formal pontuado por um jeans, ou tuxedos em denim coordenados à calça social. A camisaria, complemento essencial do guarda-roupa alinhado, ganha status e sofisticação nas coleções, através da mistura com outros tecidos, e estamparia mais nobre formada por motivos instigantes em tecidos maquinetados.



WOMANSWEAR: as coleções internacionais começam a ganhar mais afinidade com o estilo apreciado em território nacional: temos peças mais enfeitadas, com adereços como miçangas, pedrarias, e paetês, embelezando jaquetas, camisas chambray, bolsos e barras, a exemplo da marca Bogner Jeans. No contraponto das peças mais delicadas e femininas, emerge com intensidade o design que remete ao motociclismo, recortado em linhas sedutoras e pontuado por fechos, enfatizando o black denim e o grafite. Acerca desta inspiração, temos jaquetas ajustadas com mangas recortadas e trabalhadas em pespontos matelassê, e peças mais estruturadas.



DIÁLOGO COM MALHAS: o diálogo dos segmentos para com a malha demonstra maturidade e consistência nas coleções. Assim, temos muito mais do que simples inclusões de cós elástico ou esporádicas aparições de calças jogging em visual índigo. O denim com aspecto de moletom, vestidos, bermudas, é interpretado em diferentes fits, beneficiamentos e gramaturas, por marcas como Gsus e Mustang, e influenciando não apenas as características de conforto mas a fisionomia de peças especiais do guarda-roupa todo-o-dia, como o vestido feminino. As lavagens focando tais misturas avançam a ponto de uniformizar o mix de materiais nas peças.



LAVAGENS: Lavagens mais claras, com ênfase no delavé, acid wash, e múltiplas interpretações vintage da paleta colorida e das sarjas. O grafite vem em tonalidades mais macias.



ESTAMPAS: As estampas estão mais concentradas no mix masculino do verão, com destaque para interpretações de camuflagens, e predominância da paleta azul, a exemplo da Mustang. Também os florais botânicos no menswear, e os micropadrões estilo gravatinha em ambos os gêneros. Destaque também para as o visual diferenciado das aplicações de estampas com efeito craquelado.



EFEITOS: Rasgos no joelho, amassados, pontos esbranquiçados e bigodes. Temos a representação do denim faded desbotado pelo sol, coexistindo com o dry denim. Marcas em 3D comunicando conforto cada vez mais fiéis às articulações e volumes do corpo no jeans. Cerzidos em 3D ocupando maior espaço na área do jeans, trabalhado com qualidades de toque e textura.



BLACK DENIM:o jeans soluciona seu dilema cosmopolita no verão encontrando uma solução fresca para as altas temperaturas também no visual black denim. Esta foi a aposta da marca Gsus Sindustries, que apresentou um novo tecido na paleta escura, capaz de reduzir a transpiração e o calor em 50%, dotado de proteção UV.



PEÇAS-CHAVE: Jardineiras interpretadas em todos os fits, desde a skinny até capris e cargos. Mix criativo com jeitão de moletom. Jaquetas de brim lavadas misturando couro com jeans, coletes, tuxedo masculino, peças com visual de alfaiataria e linguagem de jeans.

VIVIAN DAVID / FOTOS EQUIPE GUIAJEANSWEAR