Compondo a peça por inteiro

Continuando nosso especial sobre rebites…

Eles podem ser pequenos e meticulosos. Muitas vezes passam despercebidos, mas são essenciais no universo jeanswear, e quando bem inseridos fazem da peça final muito mais charmosa. Com todo o sucesso dos vintages, os rebites aparecem para compor essa volta ao passado – normalmente em metal na cor bronze, ouro ou prata envelhecidos.

A forma mais clássica (redondinha) também é a que faz mais sucesso, embora algumas marcas participantes da última Bread&Butter arrisquem novos formatos . É o caso da Gold Lab, que usou um quadrado em dourado para arrematar os bolsos traseiros. A Pepe Jeans, por exemplo, não abriu mão do tradicionalismo do metal arredondado, mas inseriu um recorte de couro para dar bossa. Enquanto a Salsa Jeans, mais ousada, vez a sua versão no “S” da marca.

Já outras grifes preferem ousar é na quantidade e na localização dos rebites. È o caso da Blend, que faz um mix de diferentes banhos e tamanhos. A Cross também vai pelo mesmo caminho, e usa os seus aviamentos para arrematar as costuras inusitadas. Há ainda as marcas que surpreendem, e usem os famosos metais em camisas ou até em peças em malha e moletom, como Mustang, Custo Barcelona, Blue Blood e outras. Confira as imagens.

MARCELA LEONE | FOTOS: EQUIPE GUIA JEANSWEAR