Cores, formas, tecidos e temas para a estação

É inegável que o mercado jeanswear vem ganhando força em outros segmentos com peças que mesclam conforto, elegância, aspecto de alfaiataria e uma rica construção de tramas e texturas que vieram para revolucionar denims e sarjas. A palavra-chave da estação é bem-estar no toque e na modelagem com uma incrível pesquisa de fios e lavanderia, enriquecendo cada vez mais o jeans.


Conheça aqui as principais tendências para a estação pesquisadas por nossa equipe em feiras como a BBB, Première Vision, desfiles internacionais e lançamentos exclusivas das tecelagens. Confira!!


Inspirações:


Natureza: belas paisagens de lugares distantes ou mesmo do jardim de casa permeiam peças que transmitem calma, serenidade e principalmente conforto em tons que vão dos terrosos ao denim mais claro e aspectos plastificados em tons iridescentes inspirados nos insetos.


Anos 70: eles voltaram com tudo pra ficar e vem trazendo uma moda renovada com flares e pantalonas e tons lindos no royal, além do verde e mostarda e, efeitos em patchworks e construções sofisticadas mesclando ainda o estilo western com palas marcadas, franjas, e abotoamento duplo.


Mulher e Tecnologia: aqui vamos mesclar os ícones femininos que fizeram história como Madonna influenciando peças luxuosas com pedrarias, metalizados e fits justos. Na contramão de todo esse excesso temos a inspiração artesanal com foco no manual com os tie dyes e o shibori, técnica japonesa, além de aquarelados e manchados.


Workwear pincelado: aqui os jovens fazem a festa com pinceladas de tinta como se o jeans fosse uma tela em branco em looks totais no denim e, tecidos mais pesados ora com muitas interferências vintage, ora super limpos, valorizando o tecido. O sportswear também faz parte desse universo em modelagens mais soltas e confortáveis e detalhes como punhos e ilhoses. Os tons são vivos e fortes como o vermelho e amarelo. Nas produções em jeanswear surgem conjuntos ou peças que combinam lavagens diferentes.


Peças-chave: em calças, muitas pantalonas e flares, além das skinnies e jeggings que valorizam os tecidos com power streetch. A jogging surge como aposta para o denim com aspecto de moletom. Macaquinhos e macacões continuam, assim como as minissaias e shortinhos repletos de rasgos, desgastes, puídos e desfiados. Os vestidos ganham espaço em modelagens mais longas e fluídas, além do chemisier e de opções mais curtinhas com diferentes detalhes. As camisas super leves em chambray são muito importantes para compor looks totais denim, assim como as jaquetas ajustadas ou mais amplas e alongadas. Os top croppeds continuam no segmento jovem e ficam perfeitos juntamente com calças ou shorts de cintura alta. Para os homens, as bermudas ganham destaque em tons de azuis e colors numa extensa cartela, na modelagem com barra enrolada e fit slim. As calças e blazers seguem o estilo alfaiataria e as camisas complementam qualquer produção.


Tecidos: as tecelagens brasileiras vêm investindo cada vez mais em conforto que é o mote principal há algumas estações e, principalmente no Verão 2016. Por isso, a maioria delas aposta no denim com alto poder de elasticidade que pode chegar a 50% com fios que recuperam sua forma anterior, sem deformar. Algumas empresas ainda oferecem o tecido com tecnologia que promete reduzir os sinais de celulite. O elastano também invade com tudo as peças masculinas ganhando espaço em modelagens mais justas. Já seguindo o conceito streetwear e esportivo que chegou para ficar ainda por algum tempo no segmento jeanswear, o denim com aspecto de moletom vem ganhando toque suave, gramaturas mais leves e interferências que modificam completamente seu visual.


Tecidos com tons mais claros vão fazer sucesso na estação, e uma das tendências é o azul Royal, com brilho e toque suave. As variantes de tonalidades em denim ganham um brilho único e especial, principalmente nas peças com aspecto de alfaiataria. Há espaço ainda para os denims mais pesados que podem vir limpos, no raw ou totalmente used com várias técnicas como puídos, rasgos, manchas de sujinho, desgastes, bigodes em 3D e amassados. Continuam os tecidos com o avesso colorido contrastando tons mais claros e escuros. Já o aspecto de couro e metalizados foram vistos em algumas coleções, mas não são apostas tão fortes.


Estampas: uma profusão de padronagens que ganham texturas e cores que sobressaem em lavanderia. Florais – rosas, listrados, abstratos, poás e gravataria continuam em novas versões ou mesmo juntos. Aquarelados e pincelados com tonalidades esmaecidas e suaves ganham força em segmentos distintos. Com inspiração na natureza, folhagens e paisagens podem vir maiores e em tons vibrantes mesclados aos terrosos. A tendência étnica continua, porém com menos força. Manchas alvejadas, tie dye e estampas a laser são ótimas opções entre os beneficiamentos. A camisaria tanto masculina quanto feminina recebe muito bem padronagens menores e delicadas, de acordo com o tema de cada coleção.


Lavanderia: em lavanderia, todos os aspectos useds são válidos, sempre pensando em seu público-alvo e valorizando o estilo artesanal e a história do denim, como se a peça tivesse sido rasgada em casa. Isso é possível com a alta tecnologia em maquinários que as lavanderias vêm oferecendo para várias empresas que antes não investiam tanto em beneficiamentos. Esse é um detalhe muito importante para o segmento jeanswear e faz toda a diferença no resultado final. Ainda sobre as interferências, muito delavê, baby blue, acid wash, manchas localizadas, pontos de luz e as técnicas de tie dye e dip dye cada vez mais naturais.


Detalhes: aqui o importante é seguir seu consumidor, seja ele mais cool, despojado ou mais exagerado, há uma infinidade de opções em aviamentos, brilhos, strass, tachinhas, costuras marcadas, mistura de tecidos, “falsos bolsos”, metais que parecem jóias, efeitos de matelassê, recortes e patchs super trabalhados.


Vanessa de Castro

VANESSA DE CASTRO | FOTOS VITRINES: EQUIPE GUIA JEANSWEAR / CROQUIS: MACIEL DAMAZIO