Diversidade para o DNA do jeans nacional – Parte I

Definitivamente o jeans nacional está bem resolvido quanto ao seu apelo de moda e grande parte dos malabarismos criativos focam interpretações belas e baratas alinhadas ao poder de compra real do mercado consumidor brasileiro.


Com tais restrições, as marcas encontraram um caminho enfeitado, com um visual que acabou se tornando característico do DNA do jeans nacional, bastante visível no mix de marcas que está presente na Fenim, que teve início ontem em Gramado.


E para contemplar toda essa diversidade o GuiaJeanswear publicará até o último dia do evento resumos dos estilos trabalhados nas coleções em jeans apresentadas no evento.


Crocker: A Crocker investiu em detalhes com apelo “handmade” para o masculino, como cerzidos descolados na braguilha e incrementou o repertório com os coateds. Misturinhas de tecidos conferiram modernidade às peças e atualizaram o visual do jeans masculino sempre um pouco mais comedido. Na coleção feminina, fechos estilosos, aplicações de metais e spikes valorizando camisas em denim e uma coleção de shorts enfatizando os coloridos fluo e neon.


Dixie Jeans: Detalhes caprichosos atualizaram o visual versátil do jeans masculino da Dixie, que apostou na minúcia de pespontos coloridos, toques de moda em caseados contrastantes e etiquetas com construções rebuscadas que elevaram a percepção de conceito de moda nas peças.


Dzarm: Denins com apelo de moda no toque, aspecto e acabamento. A Dzarm ministra detalhes de moda modernos, sem excessos, e busca seu diferencial na escolha de matérias primas e aviamentos de qualidade. Na coleção masculina destaque para os denins em construção de tela, e na feminina novamente a ênfase nas peças coloridas, estampadas e resinadas.


Eventual: Construções criativas e comerciais diferenciando o transpasse do cós, atualizando bolsos traseiros, etiquetas traseiras vaidosas misturando couro e placas de metais e especial atenção para mimos como tags, e caderninhos pendurados nas peças oferecidos como “prendas” aos lojistas.


Hering: Para comunicar a missão de despojamento da Hering a marca optou por beneficiamentos suaves com pontos de luz harmônicos comunicando conforto. Valorização do toque através de bons tecidos, coloridos e estampados para diversificar a coleção mantendo o foco no visual básico.


Naraka: A Naraka apostou muito nos estampados, mixando o índigo no cós e em recortes na área do quadril e espalhando motivos decorativos de flores à rostos figurativos e modernos. O visual do estampado ficou bastante diferenciado em comparação às demais marcas. Destaque para os abotoamentos externos dispensando fecho e devorês.


Nica: Parte da coleção adquiriu visual decorativo, outra parte veio mais versátil e madura. Na fatia mais descontraída, destaque para o jeans metalizado, estampa de bicho em azul resinado ou estampa falhada purpurinada, No repertório compenetrado, jeans com cara de jeans e destaque para os índigos com lixados e tons terrosos coloridos e urbanos.


Pitt Jeans: Sofisticados jogos de recortes e pespontos de gabarito foram o principal apelo de moda das peças masculinas. No mix feminino, resinados enfeitados mantendo o tom compenetrado, ênfase em metais dourados como placas e etiquetas de metal vazadas e predominância das interpretações em índigo.


Sawary: Lavagens vaidosas como o degradê colorido, tie-dye, e interpretações modernas do visual enfeitado incluindo volumosos spikes. Pelo perfil exuberante do público feminino da marca, a Sawary enfatizou entre coloridos e coateds as estampas de bicho.Coletes com aplicações volumosas de pedrarias, mangas e barras recortadas e desfiadas também foram destaque entre os lançamentos.


Razon: Na razon o investimento em interpretações de cós largo, pespontos decorativos de gabarito nos bolsos frontais e espelhos de bolso desenhados por recortes e “jogadinhas” de bolsos-relógio inclinados e embutidos em recortes embelezando a área dos quadris.


Rock&Soda: Lavanges mais vanguardistas explorando o coated denim tornaram a coleção de moda masculina da marca mais conceitual. Destaque para o fit mais ajustado, e lavagens coloridas e manchadas do jeans.


TonÂge: Jeans com cara de jeans, com o exercício do preciosismo na escolha dos botões, aviamentos e penduricalhos. Desta vez, os enfeites de metal incluíram plumas metalizadas e charmosos crucifixos. Ênfase nas interpretações índigo, “jogadinhas” no pesponto que desenha a bragueta e variedade nos fits.


Zune Jeans: Uma das marcas que mais apostou no cós decorativo, enfeitado por fivelas, transpasses, botões e aletas. Além do dourado, a marca incluiu banhos acobreados no repertório de metais e penduricalhos, que incluíram correntes, laços e corações de strass.


Aproveitamos a oportunidade para agradecer a receptividade das marcas que abriram seus estandes em reconhecimento ao trabalho de pesquisa e divulgação do portal.

VIVIAN DAVID| FOTOS: EQUIPE GUIA JEANSWEAR